Numa altura em que a TVI está a promover uma nova edição do “Big Brother”, o reality show que fez com que a TVI ultrapassasse as audiências da SIC em meados de 2000, já se sabe qual será a nova aposta da SIC para 2020. Chama-se “The Masked Singer” e já se transformou num fenómeno mundial. A adaptação para Portugal foi anunciada na conta oficial de Instagram do canal.

Baseado numa ideia original sul-coreana, o programa tem sido um fenómeno de audiências nos Estados Unidos — o suficiente para que também esteja a ser produzida uma versão britânica. A premissa não podia ser mais simples: os concorrentes são celebridades que aceitam cantar em cima de um palco estando completamente mascaradas.

“Pesadelo na Cozinha”. “É um programa muito engendrado. Muito montado”, diz proprietário da Apple House

O objetivo é que nesta competição importe apenas o timbre vocal, embora o fator mistério seja muito aliciante ao espectador que, de semana em semana, se lança em várias teorias sobre quem se esconde por detrás da máscara.

O final das galas semanais é, por isso mesmo, a altura mais aguardada já que é aí que um concorrente é expulso e é obrigado a revelar a sua identidade perante os restantes concorrentes, os jurados e o público.

Embora ainda não se saibam novos detalhes sobre como será a versão portuguesa do programa, quem o apresentará e a que data se vai estrear em televisão, pelo menos nisto não há dúvidas: deverá ocupar a posição de domingo à noite na SIC e espera-se que seja a estratégia de Daniel Oliveira, diretor-geral de entretenimento do grupo Impresa, para fazer frente ao “Big Brother” da TVI.