Quando nos perguntam a idade de um cão nunca existe uma resposta consensual. Uns preferem fazer a conta como se de um humano se tratasse, outros multiplicam por sete e a discussão da idade perde-se em cálculos.

Até aqui não havia uma fórmula exata que nos dissesse, afinal, quantos anos podíamos atribuir ao nosso animal de estimação. Mas agora, um grupo de cientistas conseguiu encontrar a conta certa a fazer.

Esqueça a ideia perpetuada por décadas de que basta multiplicar por sete o número de anos que o cão viveu para chegar à sua idade canídea. Os cientistas que participaram agora no estudo publicado no repositório bioRxivgarantem que isso é um mito.

A fórmula proposta por estes investigadores liderados por Tina Wang, do departamento da genética, tem em conta o DNA e é reconhecida como relógio epigenético, que se baseia no método de metilação do ADN. À medida que os seres humanos e os cães domésticos envelhecem, as moléculas de ADN alteram-se sem alterar o ADN em si, e os investigadores perceberam que este processo acontece de forma semelhante em cães e humano.

6 sinais para perceber se o seu animal de estimação está triste

Por isso, para a investigação, foram analisados o ADN de humanos e de cães, de diferentes idades, tendo em conta que, no caso dos cães, a esperança média de vida depende do porte: cães grandes vivem entre 6 e 7 anos, e animais de porte pequeno até 18 anos. Ainda assim, o processo de envelhecimento dá-se de forma semelhante.

Com os dados recolhidos, os cientistas chegaram a uma fórmula universal para calcular a idade de um cão. Basta seguir a fórmula baseada no relógio epigenético: idade humana= 16ln(idade do cão) + 31.

Agora um caso prático: se um cão tem oito anos de vida, há que primeiro descobrir o seu lgoritmo e, para isso, os investigadores criaram uma calculadora. A partir daí é multiplicar esse núemro (neste caso, 2,079) por 16, oq ue dá 33. A este valor soma-se 31 e obtém-se a idade real: 64 anos.