Assustador, nojento ou simplesmente normal? Segundo um estudo realizado pela marca de roupa interior Tommy John, divulgado em fevereiro, 45% das pessoas usam a mesma roupa interior durante dois dias ou mais — e 13% usam o mesmo conjunto uma semana ou mais. A investigação contou com uma amostra de mil americanos e revela ainda que metade das pessoas questionadas não mudam a roupa interior todos os dias.

Há mais. Notaram-se diferenças entre homens e mulheres: parece que eles são duas vezes e meia mais propensos a usar a roupa íntima mais do que sete dias, “o que lança teorias de que as mulheres se preocupam mais com a higiene do que os homens, ou vice-versa”, diz ao “Daily Mail” um representante da marca Tommy John.

tommyjohn/site

Quando à durabilidade da roupa interior, o estudo revela que 46% dos americanos admitiram preservar algumas peças durante um ano ou mais e 38% não fazem ideia de há quanto tempo mantiveram na gaveta os seus itens favoritos.

A marca recomenda que as pessoas renovem a roupa íntima a cada seis meses ou um ano, já que nestas se acumulam microorganismos e fungos que podem dar origem a infeções urinárias.

De acordo com uma investigação anterior feita no Reino Unido em 2017, 83% da roupa interior — como as cuecas, as meias ou os sutians — têm cerca de 10 mil bactérias, em parte devido à sujidade das máquinas de lavar a roupa.