Emilia Clarke, a atriz que ficou conhecida com “A Guerra dos Tronos“, diz que adoraria dar vida a James Bond. Depois de 13 anos neste papel, Daniel Craig despediu-se oficialmente do lendário espião britânico, abrindo uma nova vaga para ator principal — que, numa era de inclusividade, até pode ir para uma mulher.

Emilia Clarke disse à “Empire Magazine” que adoraria interpretar os filmes “007”: “Sim! Claro! James Bond é um daqueles franchises que é sempre um máximo. Podes, literalmente, fazer um péssimo James Bond, que ainda assim vai ser bom”.

Rami Malek vai ser o vilão do último filme de Daniel Craig como 007

A ideia de ter uma mulher no papel principal vem na sequência de algumas críticas aos filmes, que condenam as famosas “bond girls” e uma atitude predominantemente machista do protagonista. Para calar as más línguas, a atriz britânica Lashana Lynch foi escolhida para ser a próxima James Bond no filme que se segue, “No Time To Die”.

No entanto, esta notícia causou estranheza a alguns fãs da saga. Enquanto uns aplaudem a diversidade, outros acreditam que Bond deveria continuar a ser um homem britânico e heterossexual.

A atriz Joanna Lumley disse ao jornal “Metro“: “James Bond foi descrito, durante os anos 50, como um homem britânico, de uma certa estatura e peso, com uma expressão pesada. Parece-me estranho que queiram que seja interpretado por uma mulher. Por favor inventem uma nova personagem que trabalhe para o MI6, não finjam que uma mulher é o James Bond”.