Será que o clitóris só serve para dar prazer? Até agora pensava-se que sim, mas um cientista americano, da Universidade de Sheffield, publicou um estudo em que afirma que este não é o único propósito do órgão genital feminino.

No estudo “The Clitoris – An Appraisal of its Reproductive Function During the Fertile Years: Why Was It, and Still Is, Overlooked in Accounts of Female Sexual Arousal”, publicado a 5 de novembro, Roy J. Levin afirma ter descoberto porque é que a natureza presenteou a mulher com um órgão que, aparentemente, só serve para lhe dar prazer.

Segundo o cientista, este órgão sexual tem uma função reprodutiva importante porque, quando estimulado, ativa o cérebro para fazer uma série de alterações no corpo feminino, preparando-o para receber o sémen que irá fecundar o óvulo. 

Desejo sexual da mulher diminui depois de um ano de relação

As alterações físicas provocadas pela estimulação do clitóris podem ser o aumento do fluxo sanguíneo vaginal, aumento da lubrificação e oxigenação vaginal e alteração da posição do colo do útero. Todas estas mudanças no corpo são de enorme importância para haja uma fecundação com maior taxa de sucesso.

Mas Roy não descarta a função prazerosa do clitóris: “O clitóris tem ambas as funções, tanto a reprodutiva como a de prazer, e ambas são de igual importância”. Segundo o cientista, a clitoridectomia — remoção do clitóris através de uma intervenção cirúrgica — não gera apenas incapacidade sexual como também reprodutora.