“Café, água ou chá?”, é uma pergunta frequente sempre que faz uma viagem de médio ou longo curso. O café ou o chá talvez sejam a melhor opção porque a água é fervida, mas nem mesmo assim há garantias de que seja segura. A conclusão é de um estudo publicado a 13 de setembro pela “Diet Detective“, que revela que a qualidade da água servida nos aviões varia em cada companhia aérea — e que muitas possivelmente já serviram água não potável aos passageiros. 

O estudo sobre a água servida nos aviões incidiu sobre diversas companhias aéreas americanas (internacionais e regionais), classificando cada uma com um “índice de saúde na água”. A nota variou de 0 a 5, de acordo com fatores como o tamanho da frota, a violação das regras de água potável para os aviões (ADWR) estabelecidas pelo governo americano, a presença da bactéria E. coli e a cooperação das companhias para fornecer os dados sobre a qualidade da água.

De acordo com a regulamentação da ADWR, as companhias aéreas americanas devem desinfetar e lavar o reservatório de água de cada avião quatro vezes por ano, ou fazê-lo uma vez por ano, devendo testar mensalmente a qualidade da água. 

O que é que acontece quando puxa o autoclismo num avião?

O ideal seria que todas as águas conseguissem uma pontuação máxima, mas tal não aconteceu. A classificação mais alta ficou nos 4,33 — sendo que um valor igual ou superior a 3 já indica que a água é limpa e relativamente segura. O mais baixo foi de 0,44. 

Antes de revelar o ranking, mostramos-lhe algumas das descobertas e detalhes do estudo. Uma delas é qye quase todas as companhias regionais americanas têm baixas classificações na qualidade da água e muitas violam a lei estabelecida pela ADWR.

Mas há mais: algumas das companhias não colaboraram na investigação, dando respostas pouco detalhadas ou mesmo nenhumas. Apesar disso, sabe-se que os resultados deste estudo recente foram melhores do que em 2012, ano em que surgiu a regulamentação da ADWR. As violações das principais companhias aéreas em relação a esse período diminuíram 69% e relativamente às companhias regionais diminuíram 71%.

Os investigadores do estudo reconhecem, no entanto, que o problema da qualidade da água pode não estar apenas na atuação das companhias, mas também na forma como a água é transferida para os tanques — com caminhões e mangueiras — a partir de fontes dos vários destinos onde o avião aterra.

Como o perigo pode não estar apenas num copo de água, os investigadores deixam algumas recomendações aos passageiros dos aviões. Uma delas é que nunca deve beber água que não venha de uma garrafa selada, não beber café ou chá e, por fim, evitar lavar as mãos na casa de banho, podendo usar em alternativa um desinfetante. 

Veja aqui, da melhor para a pior (de 0 a 5), a qualidade da água das várias companhias aéreas americanas.

Qualidade da água das principais companhias aéreas dos EUA

1.º: Alaska Airlines: 3,3
2.º Allegiant Air: 3,3
3.º Hawaiian Airlines: 3,1
4.º Frontier Airlines: 2,6
5.º Southwest Airlines: 2,4
6.º Delta Air Lines: 1,6
7.º American Airlines: 1,5
8.º United Airlines: 1,2
9.º JetBlue: 1
10.º Spirit Airlines: 1

Qualidade da água das companhias aéreas regionais dos EUA

1.º Piedmont Airlines: 4,33
2.º Sun Country Airlines: 2,78
3.º Envoy Air: 2,11
4.º GoJet Airlines: 2
5.º Trans States Airlines: 1,78
6.º Compass Airlines: 1,22
7.º PSA Airlines: 1,22
8.º SkyWest Airlines: 1,11
9.º Endeavor Air: 0,78
10.º Air Wisconsin Airlines: 0,68
12.º ExpressJet Airlines: 0,56
13.º Republic Airways: 0.,44