Web Summit

Isto é incrível #1 Sabia que pode jogar pingue-pongue com os pés numa mesa com curvas?

Não é bem isso, mas foi aquilo em que pensámos quando nos cruzámos com o curioso objeto. Em suma: é uma mesa com curvas, que serve a adaptação de várias modalidades.

i

A mesa adapta-se a modalidades como futebol, voley e ténis

A mesa adapta-se a modalidades como futebol, voley e ténis

Andávamos nós a circular entre empresários, empreendedores, oradores e outros comuns mortais, quando vemos que há dois visitantes da Web Summit empenhados numa disputa. E ainda que tenha como palco a maior feira de tecnologia e inovação da Europa, que arrancou esta segunda-feira, 5 de novembro, o confronto era dos saudáveis.

O dia era cheio. Ouvimos Brittany Kaiser, um dos nomes envolvidos no escândalo de dados da Cambridge Analytica (agora à frente da Own Your Data Foundation), assistimos à conferência de Katherine Maher, CEO da Wikipedia, e ainda pudemos ver Gillian Tans, presidente da Booking. No meio desta azáfama, cruzamo-nos no recinto com um objeto muito  particular, que dá conta da inovação no universo desportivo: é possível jogar-se pingue-pongue com os pés, numa mesa com curvas. Vá, não é bem isso — mas foi isto que nos ocorreu no momento em que demos conta da existência desta mesa. Passamos a explicar.

Uma app para o ciclo menstrual, Edward Snowden e o filho de Will Smith. 3 coisas incríveis do 1.º dia da Web Summit

A mesa é holandesa, chama-se Teqball e pertence à empresa com o mesmo nome, fundada por Gábor Borsányi (o inventor do equipamento), Gyuri Gattyán e Viktor Huszár.

Tem como embaixador o conhecido jogador de futebol brasileiro Ronaldinho Gaúcho, que, por esta razão, marca presença no segundo dia da Web Summit, 5 de novembro, para fazer parte da conferência “Ronaldinho: Reimagining the beatiful game” — que contará também com a presença do Huszár, um dos co-fundadores da marca. Luís Figo também é um dos representantes da Teqball, mas não vai estar no evento do Parque das Nações.

Os jogadores podem criar as suas próprias regras

Mas qual é que foi a ideia por detrás da criação do curioso objeto? E para que serve mesmo?

“O Teqball é um novo equipamento desportivo, perfeitamente adequado para jogadores profissionais e entusiastas amadores, cuja ambição é desenvolver suas habilidades técnicas, concentração e resistência”, pode ler-se no site.

Tem várias funções, que se materializam na possibilidade de adaptação de diferentes modalidades. Comecemos pela mais óbvia, o Teqball. No fundo, é a primeira ideia que lhe passámos: usar a mesa para fazer passes de um lado para o outro, utilizando uma bola de futebol (tamanho cinco é o recomendado). Apesar de os jogadores poderem criar as suas próprias regras, a marca criou um manual próprio (com tudo explicado neste vídeo).

Mas há mais modalidades adaptadas a esta mesa. Uma delas é o Teqvoly, ou seja, voley.

Também é possível jogar Teqpong, o equivalente a pingue-pongue nesta mesa com curvas.

E há ainda o Teqis, que corresponde à modalidade de ténis ajustada ao equipamento e, por último, o Qatch, que é a adaptação do desporto Squash.

A Teqball está à venda a partir de 1.990€ no site da marca. Foi vencedora da ISPO Awards, em 2015, concurso que, anualmente, premeia invenções desportivas inovadoras.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.