Depois de a grande estreia de outubro ter sido “El Camino”, o filme de “Breaking Bad”, a Netflix pretende continuar a tendência ao apostar em mais duas longas metragens. E uma delas é a nova produção de Martin Scorsese que, juntamente com um elenco de luxo, se deve atirar à corrida do Óscar de Melhor Filme.

Com uma duração de 3 horas e 40 minutos, a nova produção do realizador de “Taxi Driver” e “Tudo Bons Rapazes” vai basear-se no suposto envolvimento da máfia no desaparecimento de Jimmy Hoffa — o líder sindical que desapareceu sem deixar rasto.

Séries. As 50 melhores temporadas de sempre, de acordo com os críticos

Este é, no fundo, o regresso do realizador (e dos atores) aos filmes de gangsters em Nova Iorque, e à influência dos criminosos no submundo da máfia onde os códigos de silêncio e de honra imperam sobre qualquer outra coisa.

Além disso, há ainda a estreia de “The King” com Timothée Chalamet no papel de Henrique V, rei de Inglaterra, inspirado nalguns dos poemas mais importantes de William Shakespeare. Mas há mais.

Mostramos-lhe tudo o que vai chegar à Netflix nas próximas semanas.

“The King”, 1 de novembro

A primeira grande estreia da Netflix é um filme histórico e conta com Timothée Chalamet no papel principal enquanto Henrique V, o rei inglês que se vê envolvido numa guerra sangrenta.

O filme, realizado por David Michôd, é vagamente inspirado nas obras de William Shakespeare e acompanha a figura do príncipe herdeiro que, descontente com o estado da realeza, decide viver fora da corte junto da restante população.

No entanto, com a morte do pai, é obrigado a regressar às responsabilidades e a assumir um cargo que nunca quis para si. Além de Chalamet, “The King” tem no elenco nomes como Robert Pattinson, Joel Edgerton e Lily-Rose Depp.

“The End of the F***ing World”, 2.ª temporada — 5 de novembro

Além de ser britânica, “The End of the F***ing World” é uma comédia negra que retrata a relação de dois adolescentes que cuja única ligação advém do desdém que sentem pelo mundo.

Alyssa (Jessica Barden) e James (Alex Lawther) são dois estudantes da mesma escola. Ele, psicopata assumido e incapaz de sentir emoções como as outras pessoas, decide que Alyssa vai ser a sua primeira vítima. Ela apaixona-se por ele e convence-o a partir numa aventura pela busca do seu pai biológico. O forte da série, diz a crítica, está nos diálogos repletos de sarcasmo, ironia e humor negro.

“The Crown”, 3.ª temporada — 17 de novembro

Desde intriga política ao mais simples mexerico entre criadas de realeza, “The Crown” é já uma das séries mais conceituadas da plataforma de streaming. A crítica destaca a qualidade dos atores, a forma como a história se vai desenrolando ao longo dos episódios e a forma como toda a equipa responsável pela produção se tem mantido fiel a uma narrativa que ainda está a decorrer.

É que os criadores da série querem chegar aos dias de hoje e isso implica passar por muitos anos de História — numa altura em que a princesa Diana ainda não foi apresentada na ficção. Na terceira temporada de “The Crown”, cabe a Olivia Colman assumir o papel de rainha Isabel. E é um dos regressos mais esperados de 2019.

“O Irlandês”, 27 de novembro

É um dos filmes mais esperados do ano que promete piscar o olho aos prémios Óscares. “O Irlandês”, realizado por Martin Scorsese, conta com Al Pacino, Joe Pesci e Robert De Niro nos papéis principais e marca um regresso ao universo dos gangsters.

A história é baseada no livro “I Heard You Paint Houses” (que no fundo da máfia é linguagem de código para referir alguém que mata por dinheiro), e foca-se na figura de Frank Sheeran — um associado da família criminosa Bufalino, nos EUA. Sheeran terá admitido, em meados de 1975, ter assassinado Jimmy Hoffa, o líder sindical que desapareceu misteriosamente e que desencadeou uma série de manifestações violentas no submundo do crime.

A nova longa-metragem de Martin Scorsese custou, pelo menos, 150 milhões de euros, levando o “The Wall Street Journal” a assumir que é “o filme dramático mais caro dos últimos anos.”