Identificar as calorias das opções de comida em restaurantes de fast food pode contribuir para a redução do consumo elevado de alimentos muito calóricos. Pelo menos é esta a conclusão de um novo estudo realizado pelos investigadores da Universidade de Harvard, em Massachussets, nos Estados Unidos, que dizem que a identificação das calorias das refeições tem impacto nos hábitos de consumo dos clientes à mesa.

A investigação, que foi publicada no jornal de medicina “The BMJ”, contou com a análise do número de vendas de 104 cadeias de restaurantes nos Estados Unido pré e pós-identificação das calorias das várias opções disponíveis nas cadeias de fast food.

Depois de analisar mais de 50 milhões de transações entre abril de 2015 e abril de 2018, os investigadores concluíram que o facto de as comidas terem o número de calorias explícito nas embalagens conduziu a uma redução de 60 calorias por cada transação que era feita.

Quiz. Tem noção de quantas calorias tem cada alimento que consome?

O mesmo estudo concluiu ainda que este decréscimo de calorias esteve associado ao facto de vários clientes acabarem a comprar menos produtos, ao invés de optar por opções que tivessem um elevado valor calórico. No entanto, o valor da redução subiu cerca de 0,71 calorias por transação ao longo dos anos seguintes.

Ou seja, nas últimas fases da investigação a redução de 60 calorias por cada pedido passou para as 23 calorias por cada pedido num determinado restaurante.

Apesar do valor da redução ter sido baixo e pouco significativo na última fase do estudo, os investigadores garantem ao jornal britânico “The Independent” que esta medida pode ter um grande impacto a longo prazo.

“Embora os resultados desta investigação possam desapontar, a redução de consumo de calorias pode ter um impacto significativo na população a longo prazo. O tema da obesidade é complexo e só pode ser abordada de forma multifacetada”, explica um dos investigadores.

Sabe quantas calorias têm 12 castanhas? Muitas. Mas não deixe de as comer, pela sua saúde

E continua: “Isto só é possível se houver uma abordagem multifacetada em que a identificação dos valores calóricos e nutricionais de cada alimento estão explícitos nas embalagens.”

Ainda ao mesmo jornal, o Departamento de Saúde e Segurança Social do Reino Unido diz que o objetivo de identificar as calorias, através de etiquetas, é “garantir que as pessoas têm informação clara e precisa sobre a comida que vão ingerir porque só assim serão capazes de fazer escolhas saudáveis”.