Desde o casamento do príncipe Harry, 35 anos, com Meghan Markle, 38, que a relação entre os membros da família real britânica aparenta estar tensa. Ninguém sabe ao certo o que se passa, mas é evidente o afastamento dos irmãos Harry e William, bem como das cunhadas, Kate Middleton e Meghan Marklen. Segundo a imprensa britânica, estes desentendimentos foram a razão pela qual os duques de Sussex saíram do Palácio de Kensington, em maio.

No novo documentário sobre a viagem de Meghan Markle e o príncipe Harry por Áfica, exibido no canal ITV no domingo, 20 de outubro, a duquesa de Sussex falou abertamente sobre as dificuldades que enfrentou com a imprensa britânica quando foi mãe. 

“Eu nunca pensei que seria fácil, mas achei que seria honesto e essa é a parte que é difícil de conciliar”, disse Meghan, acrescentando que estava apenas a existir, mas não a viver devido ao escrutínio dos media.

Harry confessou que ele e o irmão estavam “a seguir caminhos diferentes” e “como todos os irmãos têm dias bons e dias maus”. No entanto, referiu: “Esta família, estar sob esta pressão, inevitavelmente coisas acontecem. Mas nós somos irmãos. Seremos sempre irmãos.”

Kate, William, Meghan e Harry juntam-se ao realizador de “O Amor Acontece”

Não está claro se Kate e William assistiram ao documentário sobre Meghan e Harry, mas aparentemente as declarações sensibilizaram Kate Middleton que, segundo uma fonte contou ao jornal britânico” Daily Mail “, está a tentar unir a família.

De acordo com a mesma publicação, a duquesa de Cambridge telefonou a Meghan para conversaram por telefone. Ao “Express” , Phil Damiel, autor de livros sobre a família real, disse: “Por detrás das câmaras, Kate está realmente a tentar unir a família de novo e a ajudar Meghan. Nenhum deles quer desapontar a rainha [Isabel II], portanto Kate em particular está a tentar corrigir as coisas”.