Joana Latino gerou polémica pela revelação que fez no programa “Passadeira Vermelha“, transmitido na SIC. “Cocaínados há para aí aos pontapés, basta andarmos aí pelos corredores da SIC. Não vamos nós ser hipócritas”, disse quando comentava uma discussão no Twitter entre a modelo Sara Sampaio e a atriz Jameela Jamil, sobre o alegado uso de drogas no mundo da moda.

O comentário gerou polémica nas redes sociais mas Daniel Oliveira, diretor-geral de entretenimento do grupo Impresa, defendeu a jornalista. “A Joana é um espírito livre, que muitas vezes diz mais rápido aquilo que pensa e, muitas vezes, isso não tem qualquer adesão com a realidade. Penso que a própria Joana tem consciência disso”, disse, conforme cita a revista “Nova Gente“.

Cristina Ferreira revoltada com capa polémica, avança para tribunal: “Não vale tudo”

“Quando se está uma hora e meia a falar, todos os dias, sobre tudo, tem tendência para dizer coisas que não quer dizer, coisas que não se diriam se se pensasse melhor sobre isso. Já aconteceram excessos de outros comentadores neste programa, e noutros programas, acho que foi mais um fator de cansaço”.

Sara Sampaio e Jameela Jamil discutiram no Twitter a propósito de um desfile partilhado pela atriz da série “The Good Place”. “Oh meu Deus. Isto parece mais divertido e não está à vista nenhuma adolescente faminta e aterrorizada. Lindo”, escreveu. 

O comentário deixou a modelo portuguesa indignada e os tweets estenderam-se até ao tema do uso de drogas por parte de modelos para emagrecer — tema discutido no programa “Passadeira Vermelha”.

Joana Latino ainda afirmou: “Não estão a dizer que elas são ‘cocaínadas’. Estão a falar de outras coisas também que é as drogas, do conjunto enormíssimo de substâncias que alegadamente as manequins de passerelle consomem, para estarem magras”.