Sustentabilidade

7 artigos sustentáveis do tempo dos nossos avós que estão de volta

O sabão azul e branco nunca desapareceu, mas agora é mais procurado do que nunca. Quem voltou mesmo foi a pasta de dentes Couto.

i

O sabão azul e branco é usado para lavar a roupa, alguns utensílios ou superfícies da casa ou mesmo para no banho

Kristina Balić/Unsplash

O sabão azul e branco é usado para lavar a roupa, alguns utensílios ou superfícies da casa ou mesmo para no banho

Kristina Balić/Unsplash

Comprar farinha ou arroz a granel, abastecer o frigorífico de frutas e legumes dos mercados locais, andar mais a pé. Estes são apenas alguns exemplos de medidas sustentáveis que trouxeram de volta as práticas do antigamente. Tudo em resultado das alterações climáticas que se refletem no plástico que continua a matar o planeta, na subida dos níveis da água do mar que todos os anos engole mais um bocadinho as costas e nas secas cada vez mais intensas.

O mundo está a acordar. E a mudança está a chegar, quer gostem ou não”, disse Greta Thunberg, um dos principais rostos da luta para salvar este planeta, o único que temos, aos políticos presentes na Cimeira da Ação Climática em Nova Iorque, Estados Unidos, a 23 de setembro.

Só que levar os frascos para fazer compras a granel já não chega. Felizmente, há cada vez mais pessoas a inspirarem-se nas práticas do tempo dos nossos avós — como usar pensos menstruais de tecido —, e até marcas mais sustentáveis que estão de volta.

Mostramos-lhe 7 artigos sustentáveis que eram muito populares há umas décadas e que agora regressam ao nosso dia a dia.

1. Sabonete Feno

O sabonete Feno nasceu nos anos 30

Pinterest

Lembra-se do sabonete da marca Feno? Voltou em força para substituir as embalagens de plástico de sabonete líquido. Se durante muitos anos os sabonetes estiveram associados apenas às pessoas mais velhas, agora a procura estendeu-se a todas as idades.

É possível é que não tenha a casa preparada para receber os sabonetes, já que sempre esteve habituado a precisar apenas do dispensador para o gel. Mas essa parte é simples de resolver, bastando comprar uma base para o sabonete.

Fácil também é encontrar o Feno: está de novo à venda em supermercados, mas há cada vez mais opções de sabonetes de barra à venda em lojas como o Celeiro, a The Body Shop ou a Saponina.

2. Sabão azul e branco

Sabão azul e branco

humbleme

Ainda na onda das barras, desta vez para desinfetar e remover a sujidade da pele, dos utensílios, das roupas e de superfícies da casa, o sabão azul e branco continua a ser um clássico.

Este é um produto tipicamente português que existe desde 1850 e está cada vez mais presente nas casas portuguesas. E não há nada mais natural do que este sabão, uma vez que tem apenas três ingredientes: gordura sapofinicada, água e silicatos.

Consegue encontrar à venda em supermercados, como o Continente (1,19€), ou em lojas de bricolage, como o AKI (1,59€).

3. Lâmina de barbear de metal

Lamina de barbear de metal 

Talvez esta ideia o tenha feito a pensar: “Porque é que a lâmina que uso prejudica o ambiente?”. Ora, mesmo que seja uma lâmina de longa duração, as “cabeças” precisam de ser substituídas e são feitas com materiais de plástico e metal — que acabam em aterros quando chega a altura de serem substituídas.

Mas nada está perdido. Ainda pode encontrar as lâminas à antiga, feitas 100% de metal — que além de reutilizáveis, duram uma vida. Também neste caso, a cabeça da lâmina também tem de ser trocada, mas a diferença está no facto de, tal como o cabo, estas serem totalmente com metal, podendo ser recicladas.

Onde encontrar? Em drogarias, como a Drogaria e Perfumaria de Almeida e Miranda, em Benfica, que custa 11,75€, no site Rasoi Milano, por 25,95€ (sem portes), ou ainda na loja Maria Granel, cujo valor é 15€.

4. Guardanapos de pano

Guardanapos de linho da Saponina

Saponina/Facebook

Se todas as semanas compra uma embalagem com 100 guardanapos, ao fim do mês já gastou cerca de 400 guardanapos, o que ao final de um ano totaliza um número assustador: 4.800.

São valores com vários dígitos que podem ser substituídos apenas por um guardanapo de pano. Como? A primeira opção é pedir à mãe ou à avó aqueles que já não usam, mas não faltam outras alternativas no mercado que se aproximam mais da linha de decoração da sua casa.

Na Saponina tem algumas opções, como um guardanapo de linho por 12€, mas há também guardanapos de algodão no El Corte Inglés (a partir de 5,95€) ou na H&M (4,99€).

5. Pasta de dentes Couto

Pasta dentífrica Couto

farmaciasilva

Primeiro, nasceu a firma Flôres e Couto, e só mais tarde, em 1931, é que passou a ser denominada de Couto — nome pela qual esta pasta de dentes é conhecida.

Foi Alberto Ferreira Couto quem criou a Pasta Medicinal Couto, com o objetivo de combater os problemas nas gengivas que eram provocados pela sífilis (infeção sexualmente transmissível).

Ao longo do tempo a marca foi adicionando outros produtos à gama, como o creme de mãos, o sabonete ou o creme hidratante, mas a pasta de dentes continua a ser o produto mais conhecido.

As vantagens deste produto antigo vão além da proteção da saúde oral: a pasta não é testada em animais, não utiliza ingredientes de origem animal e, dado que é uma fórmula concentrada, pode usar menos quantidade de pasta, fazendo com que a embalagem dure mais tempo.

Onde é que pode encontrar? Na cadeia de supermercados Auchan, em farmácias ou no site da empresa Cantinho das Aromáticas. Os valores vão desde 1,89€ até aos 2,50€.

6. Pensos menstruais de tecido

Pensos menstruais reutilizáveis

miristica

Antigamente, as mulheres usavam panos na altura da menstruação. Desta opção pouco confortável surgiram os pensos de tecido, que estão de volta com uma grande variedade de modelos, padrões e, claro, preços.

E já estão disponíveis pro cá. É o caso da marca Miristica, cujos pensos de tecido são feitos artesanalmente e duram até oito anos. Aqui os valores variam entre os 9,80€ e os 16,30€.

Mas há mais: a loja Maria Granel também vende este produto em diversos padrões, desde o mais simples, com fundo cinzento e linhas brancas, até ao com fundo azul e algumas renas. As opções variam entre os 8,90€ e os 13€.

7. Saco de pão

Saco de pão

Kinda Home

Para ir ao pão pode levar o saquinho tal como se fazia antigamente de forma a evitar tanto os de plástico, como os de papel (que continuam a contribuir para o uso de materiais descartáveis).

No fundo, para voltar aos tempos antigos, não precisa de usar aqueles que têm a palavra pão costurada com letras trabalhadas. Há várias opções modernas e baratas, cujo investimento

Damos exemplos de sacos de pão feitos em algodão que encontra no site Barbudos (3,90€), no Bluepixel (2,10€) ou na loja Kinda Home (5,99€).

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.