“Perguntam muitas vezes o que é que escolheria se pudesse resolver apenas um problema no mundo. A minha resposta é sempre a subnutrição — a maior injustiça de saúde no mundo”. É assim que começa o ensaio que Bill Gates, co-fundador da empresa Microsoft, publicou na manhã desta segunda-feira, 7 de outubro, no jornal britânico “The Telegraph“.

Todo o texto é dedicado ao impacto devastador da subnutrição — responsável por metade de todas as mortes de crianças na África subsariana. De acordo com um relatório do Fórum Africano de Políticas para Crianças, sabe-se que 90% das crianças africanas estão subnutridas ou malnutridas e 60% não cumprem com o número mínimo de refeições estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Para resolver este problema, Bill Gates acredita que a solução passaria pelos probióticos. Estes poderiam salvar milhares de crianças nas próximas duas décadas.

O que são probióticos?

Mostrar Esconder

“São microrganismos vivos que ajudam na digestão e protegem o organismo contra as bactérias nocivas. São conhecidos como bactérias ‘boas’, que podem pré-existir no organismo, nomeadamente, no intestino, mas também podem ser encontradas em iogurtes e leites fermentados”, de acordo com o site das “Farmácias Portuguesas“.

Além dos produtos alimentares, estas bactérias podem ser encontradas em suplementos alimentares.

O Serviço Nacional de Saúde (NHS) britânico explica que “os probióticos são normalmente classificados como alimentos e não medicamentos, o que significa que eles não são testados rigorosamente como os medicamentos”.

É por isso que, de acordo com o NHS, é possível que haja uma grande diferença entre os probióticos presentes nos fármacos e aqueles que estão nos alimentos, como os iogurtes e os suplementos, sendo necessário um maior aprofundamento cientifico sobre estas bactérias.

Apesar de limitada, a investigação nesta área já começa a dar algumas luzes: “Graças a novos avanços científicos, acredito que encontraremos uma forma de resolver a questão da subnutrição em 20 anos”, refere Bill Gates.

O co-fundador da Microsoft explicou ainda que o problema da subnutrição pode ser combatido quando houver uma compreensão mais profunda do microbioma do corpo humano. “Todos nós confiamos no correto funcionamento do microbioma do nosso corpo. Temos mais células microbianas a viver dentro de nossos corpos do que células humanas”, explicou no jornal britânico.

Essas bactérias protegem-nos de infeções e ajudam no processo digestivo. Mas quando não funcionam corretamente é preciso agir mas, para isso, é necessário aprofundar o conhecimento sobre a forma como os alimentos influenciam o microbioma de cada indivíduo.

Uma das soluções apresentadas por Gates são então os probióticos, que considera fundamentais no futuro: “Seremos capazes de criar comprimidos de probióticos de última geração que contenham combinações ideais de bactérias — mesmo aquelas que estão adaptadas a um intestino específico”.

Mas esta não é a única solução encontrada pelo empresário. A outra passa pelo consumo de alimentos complementares direcionados ao nosso microbioma. “Pense neles como fertilizantes. Comê-los incentiva as bactérias saudáveis ​​— aquelas que ajudam a digerir os alimentos e protegem-nos contra infeções — a aumentar”.