A gala deste ano dos Globos de Ouro é sempre um momento alto para a SIC, mas este ano tem um sabor especial. A cerimónia foi para o ar numa altura em que a estação privada é líder em vários segmentos depois da entrada de Cristina Ferreira, em janeiro deste ano, e, exatamente por ser um evento especial, foram introduzidas ainda mais categorias.

A apresentadora, como não podia deixar de ser, é a própria Cristina Ferreira – uma escolha que já tinha sido alinhavada na primeira conversa que Daniel Oliveira teve com a apresentadora da Malveira.

“Eu lembro-me que na primeira conversa que tive com ela, em julho do ano passado, foi uma das coisas que falámos logo de início. Ainda para mais neste ano em que a SIC está a vencer, mais sentido faz que seja a Cristina”, garantiu o diretor de programas da SIC.

Quiz. Quão bem conhece a gala dos Globos de Ouro?

Com tudo isto, a expetativa era alta. Aliás, a própria apresentadora ajudou a criar a expetativa quando falava dos vestidos que ia usar ou dos acessórios com os quais iria construir o look. E foi um look extravagante e ousado que apareceu em cima do palco do Coliseu dos Recreios.

O vestido inspirado no mar

“Este vestido é o país e o mundo”, começou por explicar Cristina Ferreira depois de um número de abertura que envolvia dança. “O país porque esteve vestido é feito com os desperdícios das rolhas de cortiça. Todo este vestido tem o mar, os oceanos, as algas e a própria luminescência das algas como inspiração”, adiantou referindo também que a criação era da designer Micaela Oliveira.

Depois de apresentar a primeira atuação da noite – que pertenceu a Sérgio Praia, o ator que dá vida a António Variações no filme “Variações” – Cristina fugiu até aos bastidores para trocar mais uma vez de vestido. Entre uma coisa e outra ainda teve oportunidade de ir atualizando as suas redes sociais com Insta Stories ou fotografias no feed para mostrar alguns dos detalhes dos vestidos.

A Pipoca Mais Doce e Fabíola Carlettis analisam os looks de Cristina Ferreira

A saudação ao diretores de programas da concorrência

Depois da categoria de Melhor Filme ter sido apresentada por Cláudia Vieira e José Fidalgo, Cristina Ferreira voltou a palco. Desta vez com um vestido mais clássico com um colar de brilhantes. A apresentadora escolheu saudar as estações concorrentes e os respetivos diretores de programas, José Fragoso da RTP e Felipa Garnel da TVI. Depois do discurso, a apresentadora da SIC apresentou mais uma atuação musical – Gavin James com o seu “Always”.

Depois disso aguentou o vestido vermelho para apresentar o prémio de Personalidade do Ano na categoria moda. Não sem antes brincar com Diana Chaves e com o seu profundo decote. “Diana Chaves, eu não posso falar para ti. Vi-te na passadeira vermelha e tu não estás em condições de falar com ninguém”, disse Cristina Ferreira entre risos. “Estás na moda”, referindo-se à atriz e dando o mote para o prémio seguinte e que elege os melhores das passerelles.

Para entregar o prémio chegou ao palco João Manzarra acompanhado de Elisa – a costureira do vestido de Cristina Ferreira. A apresentadora não podia deixar passar o momento e veio até ao palco com o seu vestido vermelho. “Temos mesmo de aplaudir a D. Elisa”, disse, acrescentando que são as costureiras que dão vida aos vestidos de alta-costura. Depois disto, voltou para os bastidores. Voltando para anunciar que iria ser entregue o prémio de Melhor Atuação ao vivo, escondendo-se de seguinte nos bastidores.

Vestido de 870 horas

Depois de uma breve pausa para publicidade, Cristina voltou a palco com novo vestido também ele de autoria portuguesa. João Rolo foi o designer por detrás do vestido azul claro que a apresentadora usou e que demorou 870 horas para ser feito. O coordenado serviu como mote para explicar o prémio Revelação, aquele que teve a ajuda dos telespetadores que podiam votar para escolher o vencedor. De seguida, voltou a sair dando espaço a Bento Rodrigues que fez uma sentida homenagem a Bárbara Guimarães.

Globos de Ouro. O que correu bem e o que correu mal na cerimónia

Cristina voltou para anunciar mais uma categoria mas depois recolheu-se, deixando espaço para outras personalidades apresentarem o prémio – como já tem vindo a ser hábito e como fez mais algumas vezes durante a cerimónia.

Depois dos prémios de Teatro, surge novamente a apresentadora no palco e como se pode imaginar, com um novo look. Comum vestido branco com uma capa e um aplique na cabeça, Cristina Ferreira lembrou as personalidades que morreram no último ano. Pouco depois, a apresentadora voltava ao palco do Coliseu dos Recreios para receber o prémio de Personalidade do Ano na categoria Entretenimento, entregue por Clara de Sousa e Rodrigo Guedes de Carvalho.

A última aparição de Cristina Ferreira veio a acontecer ao lado de Francisco Pinto Balsemão, depois da atuação de Aurea e Mariza Liz. O presidente do grupo Impresa entrou em palco com para atribuir o prémio de mérito e excelência. Cristina acompanhou-o depois de ter mudado, uma última vez, de vestido. A cerimónia terminou com Cristina Ferreira a chamar Cláudio Ramos ao palco, porque “eu só saio deste palco a dar a mão a quem amanha abre as portas comigo às dez”.