Mundo

10 road trips pelo mundo: de Marrocos à Nova Zelândia

Não é só na route 66 ou na costa italiana que pode fazer uma viagem de carro inesquecível. Há dez estradas espalhadas pelo mundo que tem mesmo de percorrer.

i

Dez road trips pelo mundo que não pode perder

Getty Images

Dez road trips pelo mundo que não pode perder

Getty Images

O hábito de fazer viagens longas de carro foi desaparecendo ao longo dos anos, com o imediatismo que o avião nos dá. Mas, convenhamos, não é a mesma coisa, e não é pela janela de um avião que vai conhecer o mundo.

Mas quase que num regresso às raízes e a um mundo mais próximo do real, há cada vez mais pessoas a preferir trocar o voo pelo percurso feito de carro. E se há aquelas road trips que todos incluímos na lista de coisas a fazer, como a que percorre a costa italiana ou aquela que  atravessa os Estados Unidos, a Route 66, outras há que, ainda que menos conhecidas, não podem ser esquecidas. Há percursos na Europa, na América e em África, com paisagens que vai querer mesmo ver.

Entre as montanhas do Canadá, o Lago Bâlea, na Roménia, e a “estrada da morte”, a National Geographic selecionou as dez road trips mais espetaculares do mundo.

Quanto custa fazer 10 viagens de uma vida

1. Pelas curvas da Trans-Andean Highway — Chile e Argentina

Se é fã de carroceis e de adrenalina, esta é a viagem perfeita para si. As 29 curvas e o ambiente em redor oferecem uma experiência digna de um parque de diversões. Entre Santiago, no Chile, e Mendoza, na Argentina, a Trans-Andean Highway faz-se acompanhar de uma linha de comboio que, apesar de já não estar ativa, dá vida ao ambiente em redor.

Em 320 km de estrada vai conhecer, do lado argentino, o pico mais alto do Hemisfério Ocidental no Monte Aconcágua. Esta que é uma estrada muito relevante para rotas comerciais ao longo do Cone Sul.

A estrada Transfăgărășan, na Roménia, remete para a história do Drácula

2. Ver a vista na Blue Ridge Parkway — Estados Unidos

Se o que cativa são as paisagens, a Blue Ridge Parkway responde ao requisito. Entre as montanhas de Shenandoah e de Great Smoky  estendesse esta estrada com 750 km. Mais do que uma viagem de carro, esta é também a oportunidade para conhecer e visitar alguns pontos nos estados de Virgínia e da Carolina do Norte.

Pode “escalar a Montanha Sharp Top, comer bolos de farinha de milho no histórico Mabry Mill, ou ouvir música bluegrass” tudo isto enquanto aprecia “os carvalhos brancos” ou as “cerejas negras e tulipas na Flat Top Manor.”

3. Na estrada da morte — North Yungas — Bolívia

Este é daqueles percursos que não é para todos. É conhecida como a estrada da morte e não é por acaso. Durante 100 km em sentido único, e com um desfiladeiro, a estrada de três metros de largura não tem barreiras de proteção nas extremidades.

Durante o percurso, no desfiladeiro de 40 km, pode ver as cruzes em homenagem àqueles que ali morreram. Ainda assim, e mesmo depois de já ter sido construido um percurso alternativo e mais seguro, os condutores continuam a arriscar-se na North Yungas, na Bolívia, localizada entre La Paz e Coroico.

4. Pelo túnel das Montanhas Taihang — China

Com martelos pesados e brocas de aço para perfurar se fez, em seis anos, o túnel nas Montanhas Taihang, no nordeste da China. Tudo começou em 1972, quando os habitantes de Guoliang, depois de séculos isolados, decidiram abrir caminho na montanha. Na época, construiram as famosas “escadas do paraíso”, mas anos mais tarde, perfuraram a montanha e abriram, o também conhecido, Longo Corredor do Precipício.

Entre zonas fechadas e abertas, a estrada tem apenas cinco metros de largura, três metros de altura e vista para a ravina.

A estrada da morte, na Roménia, tem apenas três metros de largura

5. Pela natureza na Grossglockner — Áustria

Talvez já tenha planeado ir até à maior reserva natural dos Alpes, o Parque Nacional Hohe Tauern, mas quando o fizer, pondere fazer o percurso de carro. Pode estar em contacto constante com a natureza e no topo “os abutres e as águias circundam os picos alpinos, onde os raros íbex e as marmotas rechonchudas fogem dos ursos pardos e dos lobos”, descreve a National Geographic. Os 50 km de estrada com uma altitude de mais de 900 metros, atravessam os estados austríacos de Salzburgo e Caríntia, na Áustria.

6. Perder-se com as paisagens da Milford — Estados Unidos

Esta é uma roadtrip com surpresa no final — a estrada leva-o até à “Avenida da Montanha que Desaparece”, onde a ilusão de ótica provoca a aproximação da montanha.

Antes disso, tem uma decisão difícil: conduzir com grande velocidade ou lentamente para apreciar as vistas. Também conhecida como Autoestrada 94, a estrada está direcionada para norte e, entre florestas tropicais, ultrapassa as montanhas Ailsa terminando numa reserva marinha com pinguins, golfinhos e focas da Nova Zelândia.

Na nova tendência de viagens, o crescimento interior também conta

7. Voltar atrás no tempo com a Columbia River Highway — Estados Unidos

Localizada no rio de Colúmbia, o maior da América do Norte, esta autoestrada histórica construída em 1922, sofreu poucas alterações. No caminho pode observar “seis parques naturais protegidos, sete quedas de águas e – nos dias limpos – cinco cumes montanhosos, incluindo o Monte St. Helens.”

Se tiver oportunidade de escolher a altura do ano em que vai fazer esta viagem decida entre a primavera e o inverno. As paisagens são deslumbrantes em qualquer altura do ano, mas na primavera pode ver as flores selvagens e no inverno os picos de gelo que se formam nas cascatas.

8. Viajar pela Transfagarasan — Roménia

Depois de ver uma fotografia desta estrada vai perceber que nunca viu algo semelhante. Com 90 km de distância, a estrada Transfagarasan, na Roménia, é reconhecida pela relação com a história de Drácula, escrita por Bram Stoker.

Faça paragens pelo caminho, nomeadamente nas Cataratas Bâlea para ir de teleférico até ao Lago Bâlea, onde vai encontrar “um hotel de gelo que é reconstruido todos os invernos.”

Apesar de não ser uma das estradas mais perigosas, as condições climatéricas adversas alteram a sua segurança e por isso a estrada só está aberta entre o final de junho e outubro, podendo fechar neste período em caso de necessidade.

Localizada na Nova Zelândia, a autoestrada 94 acaba com uma ilusão de ótica

9. Explorar as montanhas canadianas

Em 200 km e numa altitude superior a 3000 metros, vai conhecer “os parques nacionais de Banff e Jasper e Icefields Parkway“. Entre lagos e montanhas, vai encontrar carneiros selvagens ou ursos negros, garante a National Geographic, com paisagens naturais que se “refletem nos lagos”. Apesar de não ser uma estrada com trânsito frequente, nada lhe garante que não possa ter de aguardar pela passagem de um urso.

10. Subir às montanhas de Marrocos

Se a distância até ao destino destas road trips pode ser um desculpa para não percorrer algumas estradas, para esta não é. No norte de África, bm pertinho, pode conduzir pelas montanhas de Marrocos. Através da Cordilheira do Atlas, comece em Marraquexe e termine no oásis de Ouarzazate, passando por paisagens como o desfiladeiro Tizi-n’Tichka. Com 186 km de distância e pontos com mais de 1800 metros, a estrada é repleta de curvas e sem barreiras de proteção.

Recomendamos

A página está a demorar muito tempo.