Ainda faltam alguns meses para fevereiro e estamos longe de saber as equipas que se vão defrontar na edição de 2020 do Super Bowl. No entanto, uma coisa é certa: a atuação do intervalo está assegurada, e tem muito sangue latino à mistura.

Na quinta-feira, 26 de setembro, Jennifer Lopez e Shakira partilharam nas suas redes sociais que vão atuar numa das emissões televisivas mais importantes do ano, onde o espaço publicitário é pago aos milhões.

“Desde que vi a Diana Ross a voar no intervalo do jogo, sempre sonhei em um dia atuar no Super Bowl”, diz Jennifer Lopez em comunicado, com Shakira a juntar-se ao entusiasmo da colega, e a afirmar que “é uma honra poder atuar” num palco tão mediático quanto este.

Jennifer Lopez e Shakira vão atuar no intervalo do Super Bowl

Apesar de não serem conhecidos mais detalhes sobre o que as duas artistas vão preparar para a sua atuação, o duo não tem a vida facilitada: afinal, ao longo dos anos, as atuações do evento tornaram-se cada vez mais incríveis, e tudo o que não corresponde às expetativas dos fãs acaba por ser amplamente criticado, tal como aconteceu em 2019, com o desempenho da banda Maroon 5 e Travis Scott, que não convenceram o público.

Depois de partilhado o que a edição de 2020 tem para oferecer, recorde cinco momentos marcantes do intervalo do Super Bowl. Qual é a sua atuação preferida?

1. ‘NSYNC, Aerosmith, Britney Spears, Mary J. Blige e Nelly (2001)

A atuação principal pertencia aos ‘NSYNC e à banda Aerosmith, com o grupo de Justin Timberlake a abrir as hostes com um dos maiores sucessos da boysband, o tema “Bye, Bye, Bye”. Logo de seguida, Steve Tyler e os restantes elementos dos Aerosmith entraram em palco com uma das canções mais conhecidas do grupo, “I Don’t Want to Miss a Thing”, celebrizada pelo filme de sucesso “Armageddon”.

Como se tudo isto já não fosse um tributo de peso à década de 90 e início dos anos 2000,  Britney Spears, Mary J. Blige e o rapper Nelly juntaram-se às duas bandas, numa das atuações mais memoráveis do  Super Bowl.

2. Shania Twain, No Doubt e Sting (2003)

Num bar ou discoteca em qualquer parte do mundo, pomos as mãos no fogo como a seguir à frase “Let’s go, girls” se vão ouvir gritos, maioritariamente femininos — não vale a pena fingir que não, a grande maioria de nós, mulheres, não se consegue conter ao som deste mítico início do tema “Man! I Feel Like a Woman!”.

E foi exatamente isso que aconteceu em 2003, quando Shania Twain arrancou a sua atuação no intervalo do Super Bowl, num estádio a abarrotar de gente. À cantora seguiu-se Gwen Stefani, que junto com a sua banda da época, os No Doubt, manteve o registo de “girl power” com o tema “I’m Just a Girl”.

Mas essa noite não foi apenas das mulheres: Sting fechou a atuação do intervalo com a interpretação de “Message in a Bottle”, e dividiu o microfone com Gwen Stefani.

3. Beyoncé (2013)

A cantora norte-americana colocou a fasquia bem alto com a sua atuação no intervalo da edição de 2013 do Super Bowl: em cerca de 14 minutos, Beyoncé deu um autêntico espetáculo de canto e dança, com muita luz, efeitos visuais, pirotecnia e coreografias sensuais à mistura.

A mulher de Jay-Z surgiu em palco sozinha a entoar “Love on Top”, mas foi mesmo com “Crazy in Love”, o tema que marcou o seu início como artista a solo, que levou um estádio inteiro ao êxtase.

Pelo meio, Kelly Rowland e Michelle Williams surgiram para se juntar a Beyoncé na interpretação de “Independent Women” e “Bootylicious”, trazendo de volta as Destiny’s Child por breves momentos. O trio ainda interpretou em conjunto “Single Ladies” e Beyoncé fechou a atuação com uma interpretação emocionante de “Halo”.

4. Bruno Mars e Red Hot Chili Peppers (2014)

Se Beyoncé tinha impressionado o mundo com a sua atuação em 2013, Bruno Mars agarrou o desafio e protagonizou uma das mais incríveis performances de todas as edições do evento.

O cantor começou a atuação a tocar bateria, mostrando que sabe ainda mais do que cantar e dançar, e colocou um estádio em pé com o primeiro tema, “Locked Out of Heaven”. Seguiu-se “Treasure”, e o cantor terminou uma coreografia protagonizada com a sua banda a entoar versos de “Give It Away”, dos Red Hot Chili Peppers. Sem mais demoras, Anthony Kiedis, o vocalista da banda, surgiu no palco para interpretar o tema, dando um lado rock à atuação de Bruno Mars.

Antes do final do intervalo, surgiram nos ecrãs do estádio imagens de vários soldados norte-americanos destacados no exterior a dedicar o tema seguinte às famílias, e Bruno Mars fechou o mini-concerto com uma comovente interpretação de “Just The Way You Are”.

5. Lady Gaga (2017)

Um ano antes de Lady Gaga se tornar uma estrela ainda maior graças ao filme “Assim Nasce Uma Estrela” — que lhe valeu o Óscar de Melhor Canção Original —, a cantora norte-americana protagonizou uma atuação inesquecível no intervalo do Super Bowl de 2017.

Apesar de alguma controvérsia devido ao facto de ter pré-gravado a canção de abertura no telhado, uma espécie de hino de homenagem aos Estados Unidos, tudo o que Lady Gaga fez durante o resto da performance foi mais do que suficiente para deitar por terra as críticas.

A cantora surgiu dos céus presa por um arnês para entoar “Poker Face”, levou o estádio à loucura com “Born This Way” e “Bad Romance”, e ainda se sentou ao piano (talvez numa antevisão de Ally, no filme que protagonizou ao lado de Bradley Cooper) para interpretar “Million Reasons”.