Namoravam há dois anos, mas uma sucessão de eventos trágicos levou ao fim da relação e à morte de Conrad Roy. Estávamos em julho de 2014 quando o jovem de 18 anos foi encontrado morto dentro do próprio carro. A investigação inicial concluiu que se tratava de um caso de suicídio por inalação de monóxido de carbono. Mas a análise de mias de 60 mil mensagens que Roy trocou com Michelle Carter, a namorada, sugeriu uma nova tese.

É que em algumas dessas mensagens podia ler-se a jovem a incentivar o namorado, que na altura passava por várias dificuldades, a suicidar-se. Numa delas, o jovem chegou mesmo a mostrar-se receoso com a hipótese do desfecho que a namorada lhe sugeria.

“É normal estares assustado. Afinal, estás prestes a morrer”, foi uma mensagens que Michelle Carter enviou ao namorado. As provas encontradas pela polícia não deixavam margens para dúvidas. A jovem era responsável pela morte do namorado e, por isso, em 2017, a jovem foi condenada a 15 anos de prisão por homicídio involuntário — pena que tem estado a cumprir desde fevereiro de 2019.

História de jovem que incentivou o namorado a matar-se vira documentário da HBO

No entanto, sabe-se agora que a pena não vai ser cumprida na totalidade. Segundo escreve o jornal americano “Huffington Post”, os advogados de Michelle Carter terão pedido ao tribunal que aprovasse a saída em liberdade condicional. Apesar de recusada, o tribunal aprovou que a jovem fosse libertada dois meses antes da pena ser cumprida na totalidade.

Segundo um comunicado à CNN, citado pelo jornal americano, o facto de Carter ter demonstrado boa conduta permitiu-lhe conseguir uma redução da pena.

Isto significa que a jovem poderá ser libertada em março de 2020, mas depois desse período seguem-se 5 anos de liberdade condicional — em que não poderá estar envolvida em qualquer crime sob pena de regressar à prisão.

A história do suicídio de Conrady Roy motivado pelas mensagens de Michelle Carter foi mediática e chegou mesmo a inspirar um documentário chamado “I Love You, Now Die”, produzido pela HBO.