Aproveite agora para ir ao mercado, para beber uma cerveja a 60 cêntimos, ou para jantar no Ramiro — se bem que para este restaurante não são precisos elogios internacionais para que se faça uma fila à porta.

É que Arroios foi considerado, pelos editores de todas as edições “Time Out” do mundo, o bairro mais cool do mundo e esse tipo de rankings é tudo o que é preciso para pôr Lisboa ainda mais na rota turística. E, mesmo para quem cá vive, ajuda a desviar as atenções das zonas mais comuns, como o Cais do Sodré ou o Príncipe Real, para que tudo se centre neste bairro onde cabem mil países.

“No bairro multicultural de Arroios, em Lisboa, o novo coexiste com o clássico e a diversidade está por toda a parte”, começa assim a descrição desta lista feita com base no Time Out Index 2019, que reúne dados recolhidos através de inquéritos feitos a 27 mil moradores de cidades onde a revista circula.

Sobre o bairro, a publicação destaca as galerias ao ar livre que se podem encontrar nas ruas adjacentes à Almirante Reis e a intervenção feita no campo de basquetebol do Campo Mártires da Pátria.

Sobre a comida, a revista destaca a oferta gastronómica vinda dos quatro cantos do mundo — não esquecer que em Arroios vivem pessoas de quase cem nacionalidades diferentes. Fala dos dim sum do Grande Palácio Hong Kong, da comida mexicana do El Taco Chingón, e até arranja solução para o atraso nas obras do metro. “Vá até à estação de Arroios ou alugue uma scooter na Praça do Cile e descubra o bairro em duas rodas”.

Para ajudar a justificar este prémio, demos uma volta ao agora bairro mais cool de Lisboa e dizemos-lhe quais as paragens obrigatórias na fotogaleria abaixo.

10 fotos