Diz-nos o chavão que o mundo é feito de coincidências — ou, por outro lado, que nada é uma coincidência.

Os números em torno desta bebé americana dão que pensar: nasceu a 9/11 (11 de setembro — em inglês, é frequente o mês vir primeiro do que o dia), às 9 horas e 11 minutos e pesa 9lb (o equivalente a cerca de quatro quilos) e 11oz (312 gramas). Cametrione Moore-Brown, a mãe da recém-nascida, diz que a filha é um “pequeno milagre”, conta a “BBC”.

Isto porque os números da data, horário e peso de nascimento correspondem ao dia em que, em 2001, membros da organização terrorista Al-Qaeda levaram dois aviões a embater contra o World Trade Center, em Nova Iorque, nos Estados Unidos.

No mesmo dia, uma terceira aeronave foi contra o Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, no estado de Virginia. Um quarto avião conseguiu ser desviado antes de chegar ao destino. Ao todo, morreram três mil pessoas e outras milhares ficaram feridas.

Chamadas telefónicas, a invasão do cockpit e a revolta dos passageiros. Foi assim o quarto atentado do 11 de setembro

18 anos depois da tragédia que teve lugar a 11 de setembro, nasceu a bebé Christina Brown. Veio ao mundo no Methodist LeBohneur Hospital, em Germantown, no Tenessee. “Ela é uma nova vida entre a devastação e a destruição”, disse Cametrione Moore-Brown.

Até a chefe dos serviços femininos do hospital ficou espantada, descrevendo a coincidência como extremamente rara. “Eu trabalho nos serviços de mulheres há mais de 35 anos e nunca vi a data de nascimento, a hora e o peso de um bebé combinados em números”, diz, citada pelo canal.

Cametrione disse que iria explicar o significa daqueles números à filha, quando ela tivesse idade para perceber.