Depois de servir de cenário para replicar a central nuclear soviética dos anos 80 para a gravação da famosa e popular série da HBO “Chernobyl”, Vilnius, na Lituânia, encontra-se em risco de enfrentar possíveis problemas relacionados com energia nuclear.

A cidade está prestes a ver nascer uma central nuclear a apenas 40 quilómetros de distância, na Bielorrússia, central essa que enfrentou vários incidentes durante a sua construção, que tentaram ser ocultados do público — algo parece familiar aqui, não?

De acordo com a “Bloomberg”, e no caso de um acidente, as radiações podem afetar cerca de um terço da população da Lituânia, cujo total se estabelece nos 2,8 milhões de pessoas.

De Chernobyl para Lisboa. “Quando lhe dei uma escova de dentes para a mão, ele escovou o cabelo”

Assim, o país está prestes a avançar com simulacros de urgência, para testar a capacidade de resposta da capital caso o impensável aconteça.

“Tudo o que é visto na série vai acontecer aqui: as sirenes, os bombeiros e os helicópteros”, afirmou Edgaras Geda, representante da Proteção Civil, a entidade responsável pelos exercícios de urgência.

“As pessoas não se esquecem de Chernobyl. Muitos dos nossos parentes, incluindo tios meu, foram enviados em missões de salvamento, por isso conhecemos a história em primeira mão. Não vamos adivinhar se um acidente semelhante vai acontecer, mas vamos estar preparados para um”, acrescentou Edgaras Geda.

Os simulacros, que terão a duração de quatro dias, começam no dia 1 de outubro. Apesar da preparação destas medidas de urgência, Sandra Norbutaite, responsável pela segurança da cidade de Vilnius, acredita que as probabilidades de um acidente nuclear acontecer “são baixas, mas as consequências catastróficas” e afirma que o melhor é estarem preparados.