Joana Amaral Dias, psicóloga, política e escritora, publicou esta sexta-feira, 6 de setembro, no Instagram, um vídeo que tem dado que falar. Em poucas horas, a publicação foi vista por quase 30 mil pessoas e conta mais de 300 comentários. A razão? O que se pode ler na descrição: “Aproveito para lembrar que faço screen shot de todas as “dick pics” (etc.) que enviam por mensagem privada porque, em breve, farei exposição pública. Vai ser lindo, as namoradas, as mulheres, as irmãs e os colegas verem essas revelações”. 

A ex-deputada revelou na rede social que vai partilhar as “dick pics”, isto é, fotos onde são visíveis os órgãos sexuais masculinos, que recebe no Instagram. A decisão veio no seguimento da participação no podcast “Wi-fi“, da RFM, onde abordou pela primeira vez o assunto.

“Surgiu de forma natural no programa ‘Wi-fi’. A Joana Cruz, o Rodrigo Gomes e o Daniel Fontoura já tinham isso preparado e pediram para, de improviso, responder a alguns comentários”, conta à MAGG. Na altura respondeu de forma espontânea, enquanto o vídeo — aquele que foi publicado no Instagram — era gravado. Só depois falaram sobre o assunto e Joana revelou à equipa que recebia as fotografias e estava a pensar partilhá-las publicamente. “Quando publiquei o vídeo decidi partilhar esse ‘projeto’, que em breve estará no ar”, revela.

As reações na publicação dividiram-se. Uma parte dos homens defendeu-se “corporativamente”, diz Joana Amaral Dias,, acabando também por atacá-la: “Vê lá se os visados dizem publicamente o que as companheiras deles te chamam quando veem as tuas fotos”, pode ler-se num dos comentários. Mas vários homens e mulheres acabam mesmo por mostrar apoio. “Psicopatas portugueses todos juntos num só post”, diz um seguidor, enquanto outra comenta: “Cambada de ‘psicos’ merecem mesmo ser divulgados e chacinados na praça pública!”.

“Fiquei estática, com nojo de mim”. Histórias de mulheres que receberam fotos sexuais indesejadas

Na caixa de comentários, há quem argumente que o envio de fotografias de caráter sexual só existe porque Joana Amaral Dias costuma expor-se com frequência. “O Marcelo Rebelo de Sousa não recebe a pintura ‘A Origem do Mundo‘ só porque deu uma conferência de imprensa à beira-mar”, defende à MAGG a ex-deputada, que continua dizendo que é o tipo de referência sobre as mulheres publicarem fotos de biquíni que “faz com que haja tanta violência contra as mulheres, nomeadamente assassinatos”. A psicóloga conclui: “É a mentalidade Netos de Moura e afins”.

Ao contrário do que se podia pensar, os autores das fotografias não parecem incomodados com a possível exposição pública. “Curiosamente, recebi mais ‘dick pics’. Pessoas que dizem: ‘Ai é? Vais fazer? Então toma mais esta'”. Para Joana Amaral Dias, esta atitude é de puro exibicionismo. 

Este tipo de conteúdos recebidos pela escritora são, na opinião da mesma, uma agressão: “O exibicionismo é um crime. Essa exposição tem o objetivo de agredir e agride. Mas não dou essa importância e não fico descompensada. Se gostam de se expor, porque não expor publicamente?”.

E é isso mesmo que vai fazer. Vai selecionar alguns dos screenshots para partilhar através do Instagram, possivelmente tapando algumas partes, já que é possível que a plataforma censure o conteúdo. “Possivelmente [partilho] alguns em Stories no Instagram, e talvez faça uma main list para os jornalistas”, revela.

Joana Amaral Dias acredita que as reações depois de partilhar as fotos sejam semelhantes às que recebeu depois de anunciar esse “projeto”, como refere, no vídeo publicado no Instagram. “De certeza que algumas pessoas vão ter surpresas desagraveis, mas eu também tive quando abri aquelas fotos”, conclui a ex-deputada.