As negociações começaram em dezembro de 2018, mas não terminaram da melhor forma. No final do ano passado, a Forever 21 apresentou uma proposta e chegou a ter uma reunião, com o objetivo de ter Ariana Grande como cara de uma campanha para as redes sociais. Os valores altos cobrados pela cantora levaram a marca a recusar.

Agora, Ariana Grande vai processar a Forever 21 por esta ter alegadamente usado o seu nome, bem como imagens parecidas com a sua, com o objetivo de promover os produtos da Riley Rose, marca detida pelas filhas dos fundadores da Forever 21.

A marca que está em risco de declarar falência tem agora ainda mais motivos para se preocupar. Ariana Grande pede mais de 9 milhões de euros pela publicação de 30 imagens e vídeos não autorizados, que criam a falsa perceção de que a cantora estava envolvida com as marcas.

Forever 21 está em risco de declarar falência

Segundo os advogados de Ariana, a Forever 21 e Riley Rose lançaram uma “campanha enganosa no seu site e redes sociais. O uso inapropriado do nome da senhora Grande, da sua imagem e música, para promover as suas marcas e produtos é uma flagrante e intencional violação dos direitos da publicidade”, conforme se pode ler na queixa apresentada.

O uso de uma modelo muito parecida com Ariana Grande, vestida com roupas e acessórios semelhantes aos que a cantora já usou nos seus videoclipes, e o uso da letra da música “7 Rings” na legenda das fotografias, são alguns dos motivos apresentados pelos advogados neste processo milionário.