Todos sabem que fazer o exercício físico é bom para a saúde. Mas a saúde pode não ser a única a beneficiar dessa prática. Segundo um estudo publicado na edição de agosto do Journal of Sexual Medicine, também a vida sexual, tanto da mulher como do homem, pode ser substancialmente melhorada com um exercício físico mais intenso.

“Mulheres e homens que sejam saudáveis têm tendência a ter uma capacidade sexual melhor”, afirma Lauren Streicher, médica diretora do Northwestern Mecidine Center for Sexual Medicine, à CNN.

Todos os exercícios físicos que trabalhem o sistema cardiovascular, como por exemplo a aeróbica, estimulam a circulação do sangue no corpo, incluindo na zona genital. “Quanto melhor for a circulação do sangue no corpo, melhor a excitação sexual“, explica. No caso das mulheres, a circulação do sangue é crucial, pois é o principal fator para a criação da lubrificação.

Não consegue atingir o orgasmo? 11 motivos que a estão a impedir

Este estudo sugere que grande quantidade de exercícios de aeróbica melhora significativamente a performance sexual, a resistência e o desejo nas mulheres e homens ativos.

Mas quão intenso tem que ser o treino? E quanto temos que treinar para nos mantermos saudáveis? O Center for Disease Control and Prevention recomenda pelo menos 150 minutos de exercício moderado a intenso, ou 75 minutos de aeróbica intensa, por semana. Uma caminhada vigorosa ou andar de bicicleta são exemplos de exercício moderado. Jogging, ciclismo, um jogo de basquetebol ou futebol são exemplos de movimentos mais intensos.

Segundo este estudo, “mulheres mais fit são quem tem menos disfunção sexual. São quem tem menos dificuldades na excitação e menos disfunção nos orgasmos.”