Rapaz de 8 anos dá a mão a colega autista no primeiro dia de escola. Foto torna-se viral

Courtney Moore ficou extasiada com a bondade do filho. Só mais tarde é que descobriu que a criança que chorava sofre de autismo.

O rapaz de 8 anos referiu que ficou feliz com a ajuda de Christian no seu primeiro dia de aulas

O primeiro dia de escola de Christian Moore ficou marcado por um gesto que está a comover o mundo. O menino de 8 anos reparou que um rapaz da mesma idade estava a chorar num canto e agarrou-lhe na mão como forma de consolo. De seguida, levou-o para dentro da escola e juntos sentaram-se lado a lado na sala da aula. A mãe, Courtney, ficou cheia de orgulho do filho e tirou uma fotografia às duas crianças, partilhando-a depois na sua página de Facebook.

O que nenhuma destas pessoas sabia é que Conner Crites, o menino que chorava no seu primeiro dia na escola primária Minneha Core Knowledge em Wichita, no Kansas, Estados Unidos, é autista.

A fotografia partilhada por Courtney Coko Moore, mãe de Christian, no Facebook, já tem mais de oito mil comentários

“Diga ao seu filho que eu disse muito obrigado! Aquele menino que ele ajudou é o meu filho e é autista. Todos os dias fico com medo que ele seja intimidado por ser diferente e o seu filho tocou totalmente o meu coração”, comentou a mãe de Conner, April Crites, revelando assim a doença do filho na fotografia publicada no Facebook.

A história por detrás da imagem tocou o coração de milhares de pessoas — neste momento são mais de oito mil comentários, 43 mil reações e 27 mil partilhas. “Estou tão orgulhosa do meu filho. Ele viu uma criança encostada a um canto a chorar, então foi consolá-lo, agarrou-lhe na mão e levou-o para dentro da escola! É uma honra criar uma criança tão amorosa e bondosa! Ele é uma criança com um coração enorme. O primeiro dia de escola começou bem”, refere a mãe na descrição da fotografia viral.

Os vários comentários reconhecem a bondade de Moore e a forma como as ações dos mais jovens podem fazer a diferença: “Isto dá-me esperança que consigamos ser salvos pelos jovens à nossa volta!”, refere uma utilizadora, enquanto outra diz que este gesto “é muito preciso nesta sociedade! Pais, mantenham o grande trabalho”.

Segundo as mães, o gesto de amizade marcou os dois meninos e criou entre eles um “vínculo inseparável”, de acordo com o que disse Moore ao site “Kake“. 

O gesto de Christian pode ter sido simples, mas para o menino autista de 8 anos significou muito: “Ele foi atencioso comigo. Era o primeiro dia de escola e eu comecei a chorar. Depois ele ajudou-me e eu fiquei feliz”, refere Connor ao mesmo site.

A mãe do rapaz autista disse ainda que se houvesse mais meninos como Christian, ela não se preocuparia tanto com a discriminação ao filho. E apela à generosidade: “Não importa a cor, não importa o sexo, não importa a deficiência e não importa nada, apenas ser generoso, abrir o coração… é isso que precisamos no mundo.”

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]