Líder de igreja Mórmon filma mulher em provador da H&M

O incidente aconteceu nos Estados Unidos e Stephen Murdock foi preso e libertado no dia seguinte. Aguarda julgamento.

Alguns membros da igreja já condenaram o comportamento do homem

Alondra Alcala entrou numa loja da H&M em Nashville, nos Estados Unidos, e fez o que tantas outras mulheres costumam fazer: escolheu as suas peças favoritas e dirigiu-se até aos provadores para experimentar a roupa. Ao entrar, o que lhe pareceu ser um funcionário indicou-lhe um provador vazio que podia utilizar. Assim que se começou a despir, reparou que havia um iPhone a filmá-la.

O homem que a tinha mandado para o provador era afinal Stephen Murdock, um homem de 55 anos que tem um alto cargo na Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias, também conhecida como igreja Mórmon.

Stephen Murdock foi acusado de filmar uma mulher dentro de um provador

Segundo o canal Fox 17 News, Murdock terá sido preso e a sua atitude condenada pelos pares. Alguns dos seus companheiros disseram tratar-se de um comportamento “dececionante” e que esperavam mais de alguém “com esta posição”.

Quando se apercebeu do sucedido, a vítima assustou-se. “Apercebi-me claramente de que estava a ser gravada. Fiquei assustada e congelei”, confessou ao mesmo canal. Alcala confirmou ainda que assim que saiu do provador ligou para o 112.

“Eu estava quase a encurralá-lo, a agarrar-lhe os braços e vi que ele tinha apagado as fotografias que me tinha tirado com o telemóvel”, contou.

De acordo com o mesmo canal, a mulher de Murdock tentou alegadamente abordar a vítima, de modo a que o problema se conseguisse resolver sem chamar a polícia. O mesmo não terá sido conseguido, já que o homem foi preso. No entanto, foi libertado no dia seguinte com uma fiança de mil euros.

Murdock terá de se apresentar no tribunal de Nashville a 6 de setembro.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]