Os passos em direção à igualdade de género são pequenos, mas o festival Great British Beer Festival deu mais um. A organização britânica de consumo de cerveja CAMRA— Campaign for Real Ale — fiscalizou a entrada das marcas deste ano excluindo as que se demonstram sexistas na sua publicidade. Do evento saíram cervejas como a Dizzy Blonde, a Slack Alice, a Leg-Spreader e a Village Bike.

A decisão partiu da diretora da organização de consumidores CAMRA, Abigail Newton, que optou por excluir estas marcas depois de ler um estudo que mostra que 68% das mulheres dificilmente compram uma cerveja com um rótulo sexista.

Ao “The Independent“, a responsável esclarece que, além de sentir que a organização tem um papel importante na inclusão das mulheres na sociedade, considera a medida relevante para aumentar a percentagem do sexo feminino no mercado da cerveja. “Cerveja não é uma bebida de homem ou de mulher, é uma bebida para todos.”, afirma ao jornal britânico.

Publicidade com estereótipos de género proibida no Reino Unido

Num mercado onde a mulher representa 50% do mercado potencial, Abigail Newton mostra-se espantada pelo descuido que estas empresas demonstram na publicidade que produzem. Mais do que remover algumas cervejas, fez questão de apoiar a organização americana sem fins lucrativos de apoio à comunidade LGBTQ — The Stonewall Inn — doando parte do valor das vendas.

O evento britânico é organizado anualmente e é um dos mais famosos nesta área. Este ano para além de apresentar opções extra — cervejas veganas, vegetarianas e sem glúten — apoia a igualdade de género.