Se dúvidas houvesse sobre que tipo de série “Por Treze Razões” é, o primeiro episódio apresenta-a melhor do que qualquer sinopse ou crítica. Após o genérico, o monólogo que muda tudo. “Olá, sou a Hannah. Hannah Baker. Não ajustes o teu… o que for que estiveres a usar para ouvir isto. Sou eu, a vivo e em estéreo. Prepara um snack e põe-te confortável. Vou contar-te a história da minha vida ou, mais especificamente, por que razão a minha vida acabou. E se estiveres a ouvir esta cassete, é porque tu és uma das razões”, ouve-se.

O desfecho da personagem é claro desde o início: não percebemos por que decidiu suicidar-se, mas sabemos que o fez. E nem por isso os episódios seguintes são menos chocantes ou difíceis de ver.

Em parte, porque nos vamos apercebendo de tudo aquilo que contribuiu para a degradação de uma jovem e de como isso é um reflexo de uma sociedade onde a taxa de suicídio nos mais jovens continua a aumentar a uma rapidez alarmante

Talvez por retratar um tema tão complexo, e que exige uma dose extra de responsabilidade, “Por Treze Razões” tenha sido várias vezes acusada de romancear questões como a depressão, o bullying e a ansiedade nos mais novos. A polémica foi suficiente para que a plataforma, além de emitir um alerta antes de cada episódio, censurasse a cena em que a personagem principal desiste de viver.

“Por Treze Razões”. Dois anos depois, Netflix edita cena de suicídio de Hannah Baker

Apesar das críticas, a Netflix garante que as duas temporadas foram muito bem recebidas pelos utilizadores. Tanto o é que já estão confirmadas mais duas — e a próxima chega já na sexta-feira, 22 de agosto. Lembra-se por que motivo Brye Walker conseguiu escapar ao julgamento ou em que ponto está Justin, uma das figuras mais problemáticas da série?

Fazemos-lhe um resumo com tudo aquilo que precisa de saber antes de se atirar à terceira temporada de “Por Treze Razões” que, pela primeira, não vai contar com Katherine Langford no elenco.

1. A segunda temporada lançou a hipótese de mostrar um tiroteio em massa

A haver um prémio para a série mais polémica de sempre, “Por Treze Razões” estaria na corrida, lado a lado com “Euphoria”. A segunda temporada da série termina com a ameaça de um tiroteio em massa depois de Tyler (Devin Druid) se decidir vingar de todos aqueles que o maltrataram durante o tempo de escola.

Desde ver as suas fotografias expostas na internet ou ser violado com um cabo de vassoura, Tyler passou por muito e o desfecho previa-se negro e fatal para quase todos os seus colegas. Segundo a revista “TV Guide”, a cena foi tão violenta e explícita que causou polémica no Twitter e muitos acusaram a série de querer chocar gratuitamente.

No entanto, Clay (Dylan Minnette) consegue dissuadir o amigo e isso dá-lhe tempo necessário para fugir antes da chegada da polícia.

2. Jessica tenta ultrapassar o trauma

Com Hannah (Katherine Langford) cada vez mais ausente da série, a segunda temporada acompanha o processo de recuperação de Jessica (Alisha Boe) depois de ter sido vítima de violação. Isso implicou aprender, entre outras coisas, a confiar nos outros novamente e a ultrapassar o trauma.

É nesse contexto que começa uma relação com Alex (Miles Heizer), ainda que não haja qualquer química entre os dois. No final, a personagem termina nos braços de Justin (Brandon Flynn), o ex-namorado que deixou que o colega Bryce a violasse na primeira temporada.

3. Justin isola-se, acaba nas ruas e viciado em drogas

O impacto de saber que o melhor amigo lhe violou a namorada é duro para Justin. Talvez por isso, durante a segunda temporada, o jovem seja visto a viver nas ruas, já não mantenha contacto nenhum dos colegas e acabe viciado nas drogas. É Clay que, ao ver a situação de Justin, o acolhe em casa e o ajuda no processo de desintoxicação.

Problema? A segunda temporada termina com Justin a injetar-se e a sua dependência promete ser um dos pontos principais da nova temporada.

4. Todos sabem que Bryce é um violador, mas nem por isso é condenado

A segunda temporada acompanha o julgamento de Bryce (Justin Prentice) que, apesar de não ter sido condenado pela violação de Hannah, foi obrigado a mudar de escola. A condenação não foi possível porque Chloe (Anne Winters), também uma das vítimas de Bryce, foi coagida a mentir em tribunal.

No trailer da terceira temporada de “Por Treze Razões”, descobre-se que Bryce morreu. E os suspeitos são vários.

5. São várias as personagens com motivos para matar Bryce

Walker (Derek Luke), o psicólogo da escola, foi despedido por ter sido incapaz de perceber que Hannah o estava a alertar para os problemas por que estava a passar quando lhe pediu ajuda antes de se suicidar. Walker abandonou a escola mas não sem antes ameaçar Bryce na casa de banho masculina, apertando-lhe o pescoço.

Clay também é um dos principais suspeitos, até porque estava apaixonado por Hannah. Mas quando o tribunal considerou Bryce inocente de todas as acusações, Clay confrontou-o em casa com uma arma que só não disparou porque um amigo o impediu.

Vimos a segunda temporada de “Por Treze Razões” e não há nada que nos faça querer continuar

Jessica e Justin também são um dos suspeitos. Afinal, Justin deixou que o amigo violasse a namorada e esta vive ainda hoje atormentada pelas memórias e o trauma.

6. A série começou com Hannah, mas vai terminar sem ela

Embora a terceira temporada dê seguimento ao suicídio de Hannah e às cassetes que deixou para explicar os motivos, a personagem não vai fazer parte dos novos episódios porque a sua história ficou concluída. O foco agora, segundo o trailer lançado pela plataforma de streaming, é perceber quem matou Bryce e em que circunstâncias.

Da mesma forma, espera-se que os pais de Hannah também não façam parte do elenco da nova temporada.