Chamava-se Marium e foi considerado o mamífero marinho mais querido da Tailândia depois de, em abril, ter sido resgatado das águas da região. O animal foi encontrado isolado numa das praias do país depois de ter sido separado da mãe. O salvamento implicava que ficasse em cativeiro até estar pronto para voltar ao mar.

No entanto, cerca de quatro meses depois, os veterinários responsáveis por cuidar de Marium revelaram que o animal não resistiu a uma infeção causada pela ingestão de plástico e morreu.

A notícia foi dada este sábado, 17 de agosto, pelo jornal britânico “The Guardian”, que escreve que a morte de Marium é, segundo os veterinários, mais um aviso sobre a importância de se reduzir o uso de plástico e do urgente que é proteger os oceanos.

Marium começou a mostrar sinais de stresse no início da semana e deixou de comer. Na quarta-feira, 14 de agosto, foi mudado para um tanque para ser observado de perto mas não havia nada a fazer. Morreu este sábado e os veterinários dizem que vários pedaços de plástico entupiram e inflamaram os intestinos.

Os pedaços de plástico encontrados no estômago de Marium

Nantarika Chansue

“Estamos todos muito tristes com a perda. Aquilo que precisa de ser urgentemente resolvido, se a ideia for preservar animais marinhos raros, é proteger os oceanos onde eles vivem”, explicou Natanrika Chansue, diretora do departamento de medicina aquática em Bangecoque.

Mas a especialista já tinha expressado preocupação caso o estado clínico de Marium se alterasse de forma repentina. “Apesar de toda a gente ter ficado apaixonada por este bebé [Marium tinha apenas 5 meses] não estamos preparados para uma emergência caso alguma coisa aconteça. Temos algum material preparado mas tudo é possível”, terá dito no início de julho.

Baleia encontrada morta com mais de mil pedaços de plástico no estômago

Os dugongos são animais que podem chegar até aos três metros de comprimento e há cada vez menos membros da espécie a popular os oceanos, daí a necessidade de resgatar Marium. O pequeno mamífero depressa se tornou numa estrela da internet quando surgiram as primeiras fotografias que o mostravam abraçado aos veterinários.

Após o resgate, contam os especialistas, o objetivo era que Marium fosse lançado de volta ao oceano quando atingisse os 18 meses. Era nessa altura que estaria totalmente capaz de sobreviver no mar, mesmo que sozinho.