Assim que sabemos que um amigo vai casar-se, é criada automaticamente uma lista de coisas para fazer, nomeadamente, combinar a despedida de solteiro; escolher o que vestir e o mais importante tirar férias para esses dias. Apesar de, para alguns, isto significar stresses e preocupações, para muitos portugueses os casamentos têm tudo de bom, desde a comida até ao bar aberto.

No entanto os norte-americanos não pensam da mesma forma. A “Flash Pack” — site de viagens britânico — realizou um estudo em julho deste ano nos Estados Unidos, e revelou que os americanos gastam cerca de 35% do seu tempo livre para comemorar os eventos das outras pessoas.

A pesquisa mostra que os empregos nos EUA têm em média dez dias de férias por ano, no caso de serem fornecidos por empresas privadas. Desses dez dias, as pessoas gastam cerca de 3,5 deles a ir a casamentos de outras pessoas, aniversários e baby showers.

Dos convites ao bouquet, 10 clichés a abolir dos casamentos ASAP

O estudo foi composto por 1.000 respostas de homens e mulheres de todas as idades e regiões dos EUA, mostrando que 61% das pessoas entre os 25 e 44 anos foram a dez casamentos nos últimos três anos.

Depois de todos os participantes terem sido entrevistados, foi concluído que 80% das pessoas preferem passar os dias de férias sozinhos. Apenas um quinto disseram que se sentiam “bem” em “utilizar as férias para os eventos das outras pessoas”.

No território americano, alguns funcionários têm de escolher entre as folgas e o ordenado, visto que 25% das empresas privadas não dão férias pagas, de acordo com o “Bussiness Insider”. Ao contrário de Portugal, já se percebeu que as férias na América são um assunto complexo, de acordo com um estudo feito pelo instituto de pesquisas “Gallup”, apenas seis em cada dez trabalhadores americanos tiraram férias em 2017.