Festival da Sardinha? O PAN chama-lhe “festival de plástico”

Em causa está o consumo excessivo de plástico de utilização única. O partido já lançou um repto à presidente da câmara de Portimão.

Este ano, o Festival da Sardinha contou com cerca de 100 mil pessoas

Há coisas em Portimão que não falham. Bom tempo, ruas cheias de gente e peixe fresco em todas as mesas. E, em agosto, tudo isso se conjuga no Festival da Sardinha que, este ano fez com que, de 7 a 11 de agosto, tivesse passado pelo recinto cerca de 100 mil pessoas.

Se o festival parece ter agradado a população, o mesmo não se pode dizer do partido Pessoas Animais Natureza (PAN), que criticou a festa devido ao uso excessivo de plástico. Segundo o jornal algarvio “Barlavento”, o PAN chamou ao festival “um festival de plástico”.

As críticas vêm na sequência de várias reportagens feitas no local por diversos órgãos de comunicação social. “É bastante visível o uso de plástico naquele que é provavelmente o mais conhecido evento de Portimão”, afirmou a Comissão Política Distrital do PAN Algarve, citado pela mesma publicação.

“Pode ver-se inúmeros pratos, talheres, taças, invólucros e copos e plástico pelas mesas do recinto, materiais que como sabemos são descartáveis e não biodegradáveis. Serviriam para o consumo e utilização única das cerca de 100 mil pessoas que visitaram o festival este ano”, continua.

Depois das críticas ao excesso de plástico, o partido ainda lançou um repto à presidente da Câmara Municipal de Portimão, Isilda Gomes: “Não estará mais que na altura de substituir os materiais não degradáveis de utilização única por outros mais amigos do ambiente?”

“Devem ser criadas as condições adequadas para a reutilização e reciclagem de todos os utensílios usados em eventos futuros, para que Portimão assuma o compromisso de ser verdadeiramente uma cidade mais limpa e amiga do Ambiente”, conclui o partido.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]