Apesar de ter falecido há quase 22 anos, o fascínio pela eterna princesa do povo parece não ter desaparecido. São os parques de diversões com gostos duvidosos que procuram fazer atrações sobre a sua vida, são as notícias que ainda proliferam na imprensa e são os filmes e as séries sobre a vida da princesa Diana que continuam a dar audiências.

Agora, é um musical que vai, mais uma vez, focar-se na vida de Diana, mais concretamente sobre os 15 anos de casamento com o príncipe Carlos culminando com a sua morte em 1997, aos 36 anos. Segundo a “BBC” o musical foi construído à volta da mulher que “abanou a família real e que escolheu ser destemida e como resultado tornou-se intemporal”.

Diana morreu há 21 anos. As 26 fotos que ajudaram a fazer da princesa um ícone de estilo

O musical chamado simplesmente “Diana” foca-se, para além dos segredos e mentiras do seu casamento, nos paparazzi, na sua entrada na família real e no caso que teve com James Hewitt, um ex-oficial da cavalaria. O show vai estrear-se na Broadway, em Nova Iorque, já no próximo ano.

A atriz Jenna de Waal interpreta a mãe de William e Harry e o ator Roe Hartrampf faz o papel do príncipe Carlos. A música fica a cargo de David Bryan, teclista da banda Bon Jovi e vencedor de dois Tony Awards.

O show que vai rumar a Nova Iorque em 2020, já esteve em sessão em San Diego. As críticas dos vários órgãos de comunicação são variadas. O “Los Angeles Times” considerou-o “ultrapassado” e o “The Hollywood Reporter” acredita que o musical tem todas as ferramentas para se tornar um sucesso, apesar de algumas “falhas”.