Com a explosão do Instagram e das redes sociais no geral, o que não faltam na internet são influenciadores digitais prontos para lhe mostrar a base que deve comprar, os fatos de banho tendência, os gadgets de tecnologia que acabaram de sair no mercado ou as melhores dicas para aproveitar a 100% aquele destino que escolheu para a próxima viagem.

Mas existe um influenciador digital com muito sucesso que não encaixa no perfil a que normalmente associamos estas pessoas: Tetsuya Kudo, um japonês de 84 anos, tem 124 mil seguidores na sua página de Instagram, criada em maio de 2019 — e tudo porque surge nas imagens com as roupas irreverentes e radicais do neto.

O agora fenómeno do mundo digital começou com uma brincadeira de Naoya, o neto do antigo professor de química, que teve a ideia de vestir o avô com as suas roupas numas férias de família. Depois de registar o momento com uma fotografia, Naoya partilhou a imagem no Twitter, e a publicação teve mais de 279 mil gostos e 72 mil retweets.

Esta é a gata com mais seguidores no Instagram

Ao site “Insider”, o neto de Tetsuya Kudo garante que já usou todas as roupas que o avô veste no Instagram, e que não estava à espera que a brincadeira se tornasse tão famosa: “Sabia que ia ter algum sucesso, mas estou muito surpreso que tenha ganho estas dimensões”.

Outra das coisas que surpreendeu Naoya foi a quantidade de marcas de luxo que já comentou e partilhou as fotos do avô no Instagram, embora tal não seja assim tão descabido: é que Tetsuya Kudo usa looks conjugados na perfeição, e de acordo com o cenário da fotografia.

8 fotos

Numa biblioteca, o japonês surge com um top Balenciaga e uma bolsa Gucci, de padrão leopardo, para contrastar com o pano de fundo dos livros. Já ao lado de uma máquina suja, o avô de Naoya optou por um coordenado de calções e sweatshirt Burberry.

Apesar do sucesso da sua imagem, Tetsuya Kudo não está nas redes sociais, e a página é gerida pelo neto. “Não pretendo que o meu avô explore as suas atividades como modelo, mas espero que estas fotografias mudem a forma como as pessoas de todo o mundo interagem com a população idosa”, afirmou Naoya.