Procura-se criança com ar “angelical” que não pode ser “ruiva” ou ter “excesso de peso”. Anúncio para casting gera indignação

A agência de atores Spotlight procurava atores infantis para o elenco de uma campanha de Natal da marca de chocolates Milka.

A agência já emitiu um pedido de desculpa. Milka diz estar a averiguar o sucedido

Uma publicação no Twitter, que procurava crianças para o casting de um anúncio, provocou uma onda de indignação online, avança o jornal inglês “The Independent“. Para o elenco de uma campanha publicitária da marca de chocolates Milka, a estrear no Natal, a agência de atores Spotlight escreveu estar em busca de uma rapariga “muito bonita” e “infantil”, mas que não fosse ruiva, tivesse excesso de peso ou atingido a puberdade.

“Ela deve ser bonita e angelical”, pode ler-se. “A cor dos olhos e do cabelo não são importantes, exceto se for ruiva (…) ela não deverá ter atingido a puberdade.” Numa emenda ao post original, que foi partilhado pela artista Helen Raw e que rapidamente se tornou viral, o diretor da campanha acrescentou: “Não queremos crianças com excesso de peso, porque esta é uma publicidade para chocolates.”

“Se não soubéssemos que [o post] foi escrito por uma agência de atores, pensaríamos que tinha sido um pedófilo”, disse uma utilizadora do Twitter. “Isto é muito assustador e, claramente, fruto de uma fantasia com uma Pixie Dream Girl [personagem feminina e irreal típica de alguns filmes] de alguém que cresceu na década de 80 e que provavelmente acha que o #MeToo não é real alguma coisa.”

No sábado, 10 de agosto, a agência de atores publicou um comunicado na mesma rede social descrevendo o post inicial como “totalmente inaceitável” e fruto de falhas de comunicação, assumindo que este nunca deveria ter sido autorizado.

Um porta-voz da Mondelēz International, empresa que detém a Milka, também emitiu um comunicado no Twitter, onde disse que o briefing da Spotlight não se coadunava com a linha de pensamento da marca.

“Nós nunca aprovaríamos o uso de tal aviso e estamos a rever com toda a urgência a situação com a Spotlight UK para entender como e porque é que isto aconteceu.”

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]