Tudo o que deve saber antes de comprar ou arrendar casa em Lisboa

Dos esquemas mais frequentes às melhores zonas da cidade, tirámos todas as dúvidas com as agências imobiliárias ERA Portugal e RE/MAX.

Atenção aos imóveis que têm preços (muito) mais baixos do que a média naquela zona

Há quem salte de um avião para sentir um pico de adrenalina, desça por rios rápidos em barcos insufláveis ou faça escalada numa qualquer montanha. Outros limitam-se a pesquisar no Google as palavras “preço”, “casas” e “Lisboa”, e de repente lá estão os sintomas todos como taquicardia, dilatação das pupilas e sudorese, também conhecido como suor excessivo. Todos os meses há um estudo novo a alertar para mais um valor recorde, e a tendência é que se mantenha assim — ou piore.

Dizem-nos as últimas notícias que o preço médio das casas em Lisboa está acima dos 3.500€ por metro quadrado. No segundo trimestre de 2018 verificou-se um ligeiro abrandamento na subida de preços, no entanto continuamos com valores nunca antes vistos. As freguesias de Santo António e Misericórdia são as mais caras da cidade, a mais barata é Marvila.

Portanto, não trazemos boas novidades neste sentido: os preços estiveram altos, estão altos e vão continuar altos, esteja a pensar arrendar ou comprar casa em Lisboa. Mas isso não significa que não possa dar este passo — se as condições económicas assim o permitirem, ainda é possível fazê-lo. Com o mercado ao rubro, porém, todo o cuidado é pouco. E quantos mais truques e dicas para o ajudar, melhor.

A MAGG falou com as duas principais agências imobiliárias de Portugal, a ERA e a RE/MAX, para perceber que cuidados deve ter no momento de comprar e arrendar casa. Eles revelam-nos o que nunca devemos partilhar com um anunciante, quais são os esquemas mais frequentes e as melhores zonas de Lisboa para investir. E há alguma forma de um futuro comprador saber se o preço pedido pelo imóvel é justo? Claro que há. Contamos-lhe tudo.

As agências imobiliárias podem ajudar quem procura casa?

Sem dúvida. Nas agências imobiliárias pode registar-se como cliente e ser notificado sempre que surgirem casas que correspondam ao que procura. Se souber qual a zona onde pretende adquirir casa pode deslocar-se a uma sucursal específica, no entanto elas estão em contacto — se estiver em Belém mas surgir uma casa em Alfragide que corresponde exatamente ao que procura, eles poderão informá-lo.

Pode sempre procurar imóveis na internet — existem vários sites com intermináveis listas de imóveis à venda, em alguns casos de vendedores que prefeririam não recorrer às agências imobiliárias. No entanto, também acontece o inverso: “Existem diferentes ofertas de casas no mercado, muitas delas só são apresentadas aos clientes das imobiliárias porque não ficam muito tempo no mercado”, alerta a ERA.

“É importante assegurar que se trata de uma boa escolha, pelo valor correto e com a garantia de todos os procedimentos e burocracias necessárias”, diz a RE/MAX. “Nesse sentido acreditamos que o papel de um consultor imobiliário é crítico para mostrar todas as opções, apoiar na decisão e acompanhar todo o processo.”

Seja qual for a opção — procurar uma agência ou fazer uma compra sem intermediários —, os conselhos seguintes continuam a ser fundamentais.

Que cuidados devemos ter ao arrendar casa?

  • Confirmar se a localização corresponde ao desejado;
  • Tentar ter algumas garantias do estado de conservação do imóvel, seja através da avaliação de um consultor imobiliário e/ou, em alternativa, fotografias do imóvel para ficarem anexadas ao contrato de arrendamento;
  • Apoio legal para a elaboração e validação do contrato de arrendamento que esteja a par da legislação em vigor;
  • Deverá também fazer um inventário de todo o recheio do imóvel para anexar ao contrato de arrendamento.

E ao comprar?

  • Mais uma vez, é importante ter em consideração a zona, custos de reparação (caso existam) e o preço;
  • Garantir que detém toda a documentação do imóvel e que a mesma está correta;
  • Validar o estado de conservação do imóvel;
  • Garantir que o imóvel não tem qualquer ónus ou encargos pendentes;
  • Conhecer as melhores opções de financiamento disponíveis no mercado;
  • No caso da compra de um apartamento ou imóvel num condomínio, será importante ter uma noção clara de como é feita a gestão do condomínio e custos associados.

O que é que nunca devemos partilhar com um anunciante

  • Nunca passar informações de caráter pessoal ou financeiro antes da negociação;
  • Nunca fazer qualquer pagamento sem um contrato validado por um especialista;
  • Nunca fazer qualquer pagamento sem visitar a casa.

Os esquemas mais frequentes

“Infelizmente, nos arrendamentos ainda constatamos casos de falsos proprietários que colocam imóveis nas várias plataformas existentes de forma a receberem montantes relativos a reservas de imóveis que na realidade não lhes pertencem”, diz à MAGG a RE/MAX. Neste sentido, é fundamental visitar fisicamente o imóvel a comprar ou arrendar, bem como não avançar com nenhum montante nem assinar qualquer contrato sem ter a garantia de que a casa corresponde exatamente ao pretendido.

“Um ponto de alerta que deverá ter em atenção poderá ser um imóvel com um preço muito abaixo do valor de mercado, onde o anunciante pede um valor de reserva antes de qualquer visita ou assinatura do contrato de arrendamento”, continua. No caso da compra, a RE/MAX alerta ainda para a importância de ver as datas previstas para a entrega do imóvel, “especialmente se este estiver a ser alvo de obras ou em final de construção, exigindo que o mesmo esteja claramente descrito no contrato promessa de compra e venda.”

Também é importante não aceitar que o valor da escritura seja diferente do valor acordado para vendas entre as partes.

“A principal regra de segurança é nunca fazer qualquer pagamento sem antes ver a casa e assinar um contrato validado por um especialista”, reforça a ERA.

As melhores zonas para comprar casa em Lisboa

“Existem mais oportunidades fora do centro das grandes cidades, em zonas mais periféricas”, explica a ERA. “No entanto, analisando o concelho de Lisboa, as freguesias de Santa Clara, S. Domingos de Benfica, Penha de França e Olivais, continuam a ter boas oportunidades de negócio, para quem procura uma casa com um fácil acesso às principais redes de transporte.”

A RE/MAX deixa a mesma nota: “No caso de uma opção para habitação, há várias zonas limítrofes a Lisboa em franco crescimento, não só pela proximidade e facilidade de acessos à cidade, quer pela rede de comércio e serviço que dispõem bem como pelos valores um pouco mais acessíveis na aquisição.” É o caso, por exemplo, de Algés, Alfragide e Odivelas. No concelho de Lisboa, Marvila, Belém, Benfica e Lumiar são boas opções.

Há alguma forma de um futuro comprador saber se o preço pedido pelo imóvel é justo?

“O consumidor deve procurar aconselhamento junto dos especialistas para se apurar o verdadeiro preço médio do imóvel que procura”, explica a ERA. A RE/MAX aconselha também, “como base de referência, ter acesso a um estudo de mercado comparativo dos imóveis vendidos na zona onde pretende adquirir a sua casa.”

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]