A 10 de julho, as amigas Tang e Xiao, de nacionalidade chinesa, decidiram fazer um desafio de mil agachamentos para ver qual delas tinha mais força. O desafio foi concluído numa chamada telefónica que terá durado três horas, mas as consequências levaram-nas ao hospital.

As duas amigas não faziam exercício regularmente. A fraca preparação física de ambas, juntamente com o número de repetições excessivo deste movimento — que tem como objetivo trabalhar os músculos dos glúteos e pernas — teve efeitos negativos, levando as jovens a serem hospitalizadas, com valores absolutamente anormais de determinadas enzimas.

Mas os efeitos não se fizeram sentir de imediato. Tang, 19 anos, estudante universitária em Chongqing, foi levada para o hospital três dias após a sessão de mil agachamentos. Xiao, residente em Cantão, no dia seguinte, 14 de julho. 

Tang foi internada durante dez dias depois de fazer mil agachamentos com uma amiga enquanto faziam vídeochamada

PearVideo/DailyMail

Tang relatou ao “China Press“, citado pelo jornal “Daily Mail“, que nos dois primeiros dias após o treino estava bem, tendo o seu estado piorado ao terceiro. Começou a sentir-se doente: ao acordar, de manhã, percebeu que algo não estava bem com as suas pernas.

“Primeiro de tudo, as minhas pernas estavam doridas e doíam. E que mais? Não podia dobrá-las”, diz, citada pelo tabloide inglês, acrescentando que, no momento em que foi à casa de banho, reparou que a urina estava tão escura como chá.

A jovem foi levada para o hospital pelo namorado. O diagnóstico não foi positivo: descobriu que tinha rabdomiólise, uma síndrome que resulta do excesso de exercício físico e que leva a uma desintegração das fibras musculares, que passam a libertar várias substâncias nocivas para a corrente sanguínea (como mioglobina). Tem como sintomas mais frequentes fraqueza ou dor muscular intensas, vómitos, febre, frequência cardíaca acelerada, diarreia ou urina escura.

A jovem acabou por ser transferida para o centro médico de emergência de Chongging e, depois de tratada no pronto socorro, foi encaminhada para a Unidade de Terapia Intensiva de Emergência.

“O nível de mioglobina da paciente era tão alto que excedia a leitura mais alta do equipamento médico”, indicou o médico Li Ning, avançou o “Daily Mail”. O valor desta enzima — responsável pelo fornecimento de oxigénio aos músculos e libertada quando há lesões nos tecidos musculares — devia estar compreendido entre os 70 ou 80 e marcava mais de três mil.

7 erros nos agachamentos que atrasam os resultados

De acordo com o “New Zealand Herald“, o médico disse ainda que o nível de creatina quinase — enzima que se encontra em pequenas quantidades em todos os tecidos musculares do corpo, como o coração e o cérebro — era 11 mil vezes superior ao normal.

Xiao foi hospitalizada com os mesmos sintomas e a mesma condição física, que se revelou apenas um dia depois da amiga — que acabou por ficar internada durante dez dias.