Uma das características mais reconhecidas e amadas de um cão é a sua lealdade. Na Rússia, acaba de acontecer um episódio que mostra que mesmo depois de serem rejeitados, os cães continuam a querer estar com os donos. Maru, um cão de raça Bullmastiff, com um ano, foi devolvido pela dona, depois de esta alegar ser alérgica ao animal.

O cão foi enviado no comboio transiberiano de volta para o canil onde nasceu  — uma viagem que acabou por pôr em risco a sua vida. Maru aproveitou uma paragem, abriu a porta do compartimento com as patas e fugiu. O objetivo era encontrar a dona.

Cão fica deitado junto ao corpo do dono e morde polícia por forçá-lo a sair

Maru percorreu mais de 200 quilómetros por florestas russas repletas de ursos e lobos atrás da dona que o havia rejeitado. Ficou ferido e quem o encontrou garante que tinha lágrimas nos olhos. “Felizmente nenhum urso ou lobo o comeu. Ele estava muito cansado, coxo e tinha as patas partidas”, contou Alla Morozova, proprietária do canil ao “Daily Mail“.

Depois de o staff do comboio se aperceber de que Maru tinha fugido, após um ataque de pânico, chamaram o seu nome, procuraram-no, mas acabou por ser a dona do canil em Novosibirsk que organizou uma busca e partilhou nas redes sociais um pedido de ajuda. Dois dias e meio depois, o cão foi encontrado perto da casa da dona.

A mulher que devolveu o cão não se juntou às buscas, o que deixou Alla Morozova desiludida. O futuro de Maru ainda não foi decidido, sendo que para já está com os pais no canil.