Esta terça-feira, 16 de julho, uma onda de calor atingiu Alert, o local mais a norte do Canadá. A pequena localidade é conhecida por ficar a 817 quilómetros do polo norte e por ser considerado o lugar habitado mais a norte do mundo. Alert atingiu os 21.ºC esta semana quando a temperatura média para julho é de 5.ºC.

Os especialistas ficaram alarmados e falam num cenário “sem precedentes”. Segundo David Phillips, especialista em climatologia, citado pela CBC, este é um cenário assustador. “Isto não é meio grau ou um décimo de um milímetro. Isto é muito diferente do que estudámos antes”, alerta.

Neve derrete e forma lago nos Alpes Franceses

O especialista fala que, em termos de comparação, Alert ter atingido os 21.ºC é como se Nova Iorque atingisse os 44.ºC. Outro especialista, Armel Castellan, alerta que esta situação é “um fenómeno”. “É uma recorde absoluto, nunca vimos tal coisa antes”, disse à AFP citado pelo “Daily Mail”.

Mas a verdade é que as regiões habitualmente gélidas têm vindo a atingir temperaturas cada vez mais altas. A 4 de julho, no Alasca, foi registado 32.ºC. A média, para esta altura do ano, é de 19.ºC.

Um estudo publicado em janeiro, demonstra que as temperaturas na região do Ártico são as mais quentes registadas nos últimos 115 mil anos.