A meteorologia está cada vez irregular, o aquecimento global está a aumentar de dia para dia e atinge já as zonas mais frias do mundo.

No alto dos Alpes Franceses, um alpinista fotografou a formação de um lago no cume do Dent du Géant e do Aiguilles Marbrées, depois da intensa onda de calor que atingiu a Europa central no final de junho. Bryan Mestre ficou chocado quando percebeu que a neve derretida deu origem a uma piscina natural que se está a formar a uma altitude de 11.100 pés (3.400 m) na cordilheira do Monte Branco.

De acordo com o Copernicus Climate Change Service, o mês passado foi o mês de junho mais quente alguma vez registado na Terra. Segundo dados divulgados pela agência de satélites, durante os últimos dias do mês as temperaturas médias da Europa estavam 2ºC acima do normal, e as temperaturas estavam entre os 6ºC e os 10ºC acima do normal na maior parte da França, Alemanha e norte da Espanha.

“Temos apenas dez anos para nos salvar.” Estudo revela que temos uma década para proteger a Terra

Foi com uma publicação no Instagram que o alpinista francês demonstrou a preocupação e alertou para estas mudanças climáticas.+

A foto foi tirada no dia 28 de junho – 10 dias depois de Paul Todhunter, o companheiro de alpinismo, ter fotografado o mesmo lugar, mas coberto de neve. Bryan alertou que “isto é verdadeiramente preocupante… os glaciares estão a derreter pelo mundo inteiro a uma velocidade exponencial”.

“Está localizado na área de 3.400 a 3.500 metros. Supostamente devias encontrar gelo e neve nessa altitude, não água líquida. Na maioria das vezes, quando ficamos um dia inteiro nesta altitude, a água das nossas garrafas de água começa a congelar.”

“Eu já lá estive muitas vezes, em junho, julho e até agosto, e nunca vi água líquida lá em cima”, acrescentou.