Entre as muitas missões Apollo da NASA, podemos destacar uma das mais importantes: falamos, claro, da primeira iniciativa para colocar o homem na lua, o programa Apollo 11. No dia 21 de julho de 1969, Neil Armstrong hasteou a bandeira dos EUA na superfície lunar e, embora todos pensassem que o país estava a “reivindicar” a lua, não passou de um gesto simbólico.

Depois de Armstrong, outros 11 astronautas viajaram até à lua — e todos eles deixaram alguma coisa para trás. Além de mais cinco bandeiras norte-americanas, ficaram também equipamentos, material técnico e até ferramentas. Isto deveu-se ao facto de ser necessário reduzir o peso na viagem de regresso à terra e, portanto, poupar combustível.

Hoje podemos contar com mais de 100 objetos deixados na lua, de acordo com o inventário disponibilizado no site “Lunar Legacy Project”. É o caso das botas de Neil Armstrong e Buzz Aldrin, um ramo de oliveira dourado — que foi deixado para desejar paz a toda a humanidade —, placas comemorativas e até a famosa escultura do astronauta caído.

A MAGG mostra-lhe 9 objetos curiosos que ainda hoje permanecem esquecidos na lua.

1. Bandeira dos EUA

Deixar a bandeira norte-americana na lua é uma tradição das missões Apollo. A 19 de novembro de 1969, na missão Apollo 12, foi deixada a segunda bandeira dos EUA. Depois disso, mais quatro bandeiras foram levadas por astronautas nas missões Apollo 14, 15, 16 e 17.

Se o Homem voltasse hoje à lua, só iria conseguir identificar a bandeira deixada na última missão, que remonta a dezembro de 1972. Devido aos raios ultravioleta do sol, todas as outras já perderam a cor.

2. Invólucro de plástico da bandeira

Apesar de não sabermos em que missão poderá ter sido deixada esta cobertura de plástico que envolvia a bandeira, de acordo com o site “Lunar Legacy Project” foi um dos objetos deixados na Tranquility Base, o local onde os astronautas pousaram e caminharam pela primeira vez.

3. Bolas de golfe

Na missão Apollo 14, que se realizou a 5 de fevereiro de 1971, Alan Shepard levou duas bolas de golfe até à lua. Após finalizar a caminhada, usou o equipamento para recolher amostras da lua como taco de golfe. O astronauta aproveitou para dar umas tacadas e as bolas acabaram por ficar esquecidas.

4. Pena de falcão e um martelo

A 26 de julho de 1971, o astronauta David Scott, durante a missão Apollo 15, levou à superfície lunar uma pena de falcão e um martelo. O objetivo seria testar a teoria do matemático Galileu Galilei, de que a massa não afeta a força gravitacional.

Ao contrário da Terra, na lua não há resistência aerodinâmica, ou seja, todos os objetos que são deixados cair da mesma altura chegam ao solo ao mesmo tempo. Após a experiência, confirmou-se a teoria.

Tudo o que pode ver na televisão para celebrar os 50 anos da ida do Homem à Lua

6. Foto de família

Science Photo Library

Na missão Apollo 16, que aconteceu a 16 de abril de 1972, o astronauta Charlie Duke deixou um retrato da família na lua. A foto foi deixada no satélite, embalada em plástico. Na parte de trás da imagem, estão as assinaturas de todos os membros da família Duke.

7. Dejetos humanos

Por mais estranho que pareça, os astronautas que passaram pela lua deixaram sacos de lixo que continham urina, fezes e até vómito. Todas as missões que tiveram com destino a lua deixaram lixo na superfície lunar.

8. Ramo de oliveira de ouro

NASA

Os norte-americanos e os russos estiveram em constante competição para ver quem chegava primeiro à lua. Para colocar um fim à luta, na missão Apollo 11, Aldrin e Armstrong deixaram um ramo de oliveira de ouro que simboliza a paz.

9. Escultura do “Astronauta Caído”

É uma escultura de alumínio de 8,5 centímetros de altura que homenageia astronautas e cosmonautas que morreram em nome do avanço da exploração espacial. A obra é do artista belga Paul Van Hoeydonck e foi colocada na lua no dia 1 de agosto de 1971, durante a missão Apollo 15. Juntamente com a escultura está ainda uma placa com os nomes de oito astronautas e seis cosmonautas que morreram em missões e treinos.