Quase dois milhões de pessoas já confirmaram no evento de Facebook que vão invadir a base secreta norte-americana conhecida como Área 51. O motivo? Uma série de teorias da conspiração que ditam que o governo está a realizar vários testes com extraterrestres no país.

A página tornou-se viral na internet e foi notícia na imprensa internacional. Talvez por isso só agora é que o criador do evento tenha decidido falar sobre o que motivou a criação de um movimento destes que, escreve a revista “Time”, não passou de uma brincadeira.

Matty Roberts vive na Califórnia, nos EUA, e esteve esta quarta-feira, 17 de julho, nos estúdios de televisão da KLAS-TV onde revelou que as coisas “ficaram um bocadinho assustadoras desde o momento em que a brincadeira passou a ser um fenómeno da internet.”

Norte-americanos querem invadir a Área 51 e ver o que foi encontrado sobre extra-terrestres

Ao site da estação de rádio NPR, Roberts explicou que o evento de Facebook marcado para este sábado, 20 de setembro, nunca foi criado com o objetivo de ser levado a sério. “É uma sátira autêntica e acho que muitas das pessoas que interagiram com a página pareceram perceber isso”, adiantou. 

No entanto, a revista “Time” fala de um movimento insólito e que exigiu cautela ao ponto de ter obrigado as Forças Armadas norte-americanas a lançar um comunicado devido à popularidade do evento.

Segundo um representante do exército, “qualquer tentativa de aceder ilegalmente às instalações ou às zonas de treino militar é extremamente perigoso” e desconhece-se que medidas estão a ser tomadas para impedir qualquer tipo de invasão por parte de pessoas que tenham levado a brincadeira a sério.