Ainda se lembra de tudo o que aconteceu em “La Casa de Papel”?

A próxima parte da série que pôs fãs a usar máscaras de Dali regressa à Netflix e nós fazemos-lhe um resumo da matéria dada.

Lembra-se do que aconteceu a Berlin ou a Raquel?

Netflix

É um dos regressos mais esperados da Netflix. A terceira parte de “La Casa de Papel” chega à Netflix já sexta-feira, 19 de julho, e promete trazer tudo aquilo que conquistou fãs um pouco por todo o mundo e os levou até a comprar macacões vermelhos ou a esgotar o stock de máscaras de Salvador Dali.

Os novos episódios são os primeiros a serem pensados e produzidos em exclusivo pela plataforma de streaming, e pretendem dar continuidade à história — já depois de os assaltantes terem fugido da Casa da Moeda espanhola com o dinheiro que roubaram.

O elenco vai ser o mesmo e a ideia passa por mostrar de que forma é que os intervenientes de um dos crimes mais insólitos pode ou não vir a sentir na pele as consequências do seu envolvimento no assalto. 

Mas antes disso, mostramos-lhe tudo o que deve recordar dos episódios anteriores para não perder o fio à meada. Lembra-se, por exemplo, do que aconteceu com Berlin? Ou como ficou a relação d’O Professor com a inspetora Raquel? Contamos-lhe tudo.

1. O que motivou o assalto do século?

O evento que dá início à história de “La Casa de Papel” é descrito como o “assalto do século” pela personagem do Professor (Álvaro Morte).

A ideia é assaltar a Casa da Moeda espanhola e, de repente, damos por nós a torcer para que os assaltantes de macacões vermelhos e máscaras de Salvador Dali tenham sucesso. Afinal, é o Estado que estão a roubar e, pelo menos em televisão, é fácil simpatizar-se com essa ideia.

É ao longo das duas temporadas (ainda que a produção prefira falar em divisão por partes), que se descobre que o Professor e Berlin (Pedro Alonso) são meio-irmãos, filhos do mesmo pai — figura que nunca chega a aparecer na história mas a quem é atribuída a autoria do plano. É também nesta altura da série que o pai de ambos é reconhecido com um dos criminosos mais criativos de Espanha.

O objetivo dos assaltantes é, além de enriquecerem, agirem um pouco à semelhança do que representa a figura de Robin Hood, roubando ao Estado para distribuir o dinheiro pelos cidadãos do país.

2. E o que aconteceu a Berlin?

A personagem Berlin é desde muito cedo apresentada como o maior vilão num pequeno grupo de vilões menos detestáveis. Além de violento e aparentemente sexista, a verdade é que a personagem é mais complexa do que parece e tem como único objetivo oferecer resistência aos restantes assaltantes e garantir que a operação decorre sem problemas.

É no final da temporada que, de modo a garantir que o grupo consegue sair da Casa da Moeda, a personagem se sacrifica e impede que a polícia chegue a tempo ao túnel que estava prestes a explodir.

Berlin é baleado e morre mas, como já se sabe, isto não quer dizer que a história da personagem esteja terminada — já que o ator pode regressar em forma de flashback na nova parte da série.

3. Que assaltantes morreram durante a operação?

Além de Berlin, morreram ainda Moscú (Paco Tous) e Oslo (Roberto Garcia). O primeiro, pai de Denver (Jaime Lorente), morre no final da temporada depois de ser baleado pela polícia e nunca chega a ver realizado o sonho de ver o filho livre e com uma vida estável.

A morte de Moscú, uma das personagens secundárias e menos interessantes do grupo, acontece no início da temporada depois de ser atacado por uma placa de metal.

4. Raquel ficou mesmo do lado d’O Professor?

Apesar do final ter sido muito criticado pelos fãs online, Raquel (Itziar Ituño) rendeu-se mesmo aos encantos da personagem que investigou durante toda a temporada e, espera-se agora, vai integrar o grupo de assaltantes num novo assalto. A ideia assenta na falta de fé da personagem Raquel na polícia que já não considera ser “os bons da fita”.

Apesar de Raquel ajudar O Professor a fugir, os dois só se voltam a encontrar depois de um salto temporal na história, numa ilha paradisíaca.

5. Houve algum assaltante que tenha sido preso?

Com o final da primeira temporada, todos os assaltantes conseguem escapar ilesos e dividem o dinheiro que lhes fora prometido antes de se barricarem na Casa da Moeda.

É o caso de Denver e Helsinki (Darko Peric), Rio (Miguel Herrán), Tóquio (Úrsula Corberó) e Mónica (Esther Acebo). Por isso mesmo, todos eles estão de volta na nova temporada que promete um novo e maior assalto, bem como um novo dilema.

Mas desta vez a polícia, humilhada com a traição de Raquel, promete não dar descanso e no novo trailer é lançada a suspeita de que um dos membros do grupo original foi capturado.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]