O cancro da pele está a aumentar — e a culpa pode ser dos voos baratos

Estar em climas mais quentes aumenta as probabilidades de desenvolver melanomas — o mais perigoso dos cancros de pele.

Apanhar um escaldão, mesmo que apenas uma vez a cada dois anos, triplica o risco de melanoma

Quando pensamos em viajar, principalmente agora com o tempo mais quente, imaginamos imediatamente um destino de praia. Nada de mal com esta vontade de rumar ao calor, não fosse um estudo recente revelar que, na última década, as taxas de cancro da pele aumentaram 45% e há mais casos registados em homens e pessoas com menos de 50 anos.

Os dados são relativos ao Reino Unido, mas Portugal não fica atrás quanto a estes números preocupantes. As estimativas indicam que, por ano, surgem 12 mil novos casos de cancro da pele em Portugal, mil dos quais, melanomas que provocam cerca de 250 mortos anualmente.

Segundo dados da instituição de beneficência para a investigação do cancro, Cancer Research UK, as promoções de voos internacionais são apontadas como uma das variáveis que fez aumentar este número de casos de cancro, uma vez que com preços mais baixos, as pessoas são levadas a viajar para destinos com sol mais vezes por ano.

O melanoma começa nas células de melanócitos, produtoras de pigmento, e é o quinto cancro mais comum no Reino Unido, tendo 16.000 pessoas diagnosticadas anualmente. No entanto, é o segundo mais comum entre pessoas de 25 a 49 anos. Mas 90% dos casos podem ser evitados com uma proteção solar simples.

A instituição lançou a campanha, “Own Your Tone”, com o objetivo de incentivar as pessoas a adotarem o seu tom de pele natural, alertando também sobre os perigos de querermos o bronze perfeito. “Enquanto alguns podem pensar que o bronze é sinal de boa saúde, não existe um bronze saudável“, disse Michelle Mitchell, chefe executiva da instituição. “É apenas o corpo a tentar proteger-se dos raios nocivos.” Os investigadores lembram ainda que apanhar um escaldão apenas uma vez a cada dois anos, triplica o risco de melanoma.

Dados estatísticos

Entre 2004/06 e 2014/16, as taxas de melanoma aumentaram 55% nos homens e 35% nas mulheres.

Embora o melanoma seja ainda mais comum em pessoas com mais de 65 anos, as taxas para pessoas entre 25 e 49 anos aumentaram em 70% desde a década de 90.

Karis Betts, gerente de informações de saúde da Cancer Research UK, disse: “Proteger-se do sol não é válido apenas para quando vai viajar. No Reino Unido, desde o início de abril até o final de setembro, o sol pode ser forte o suficiente para causar queimaduras na pele.” Betts destaca ainda que é importante procurarmos sombras nas praias, termos atenção às horas de mais calor e aplicar frequentemente protetor solar de, pelo menos fator 15 de proteção.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]