Criança de 8 anos pede: “Querido staff do McDonald’s, podem parar de colocar brinquedos no Happy Meal?”

Jacob Douglas está preocupado com a utilização em excesso de plástico. A cadeia norte-americana já respondeu.

Jacob Douglas tem 8 anos e quer acabar com os brinquedos de plástico no Happy Meal

Toronto Star via Getty Images

“Querido staff do McDonald’s, podem parar de colocar brinquedos no Happy Meal, por favor? Eu ficaria muito feliz”. É assim que começa por se dirigir Jacob Douglas, de Basildon, Essex, no Reino Unido, à cadeia americana de hambúrgueres.

Jacob tem 8 anos e, como qualquer criança, gosta de brincar. Só que já tem consciência do impacto que o plástico tem no ambiente, por isso preferia que a marca acabasse de vez com as ofertas infantis no menu Happy Meal. 

“Os brinquedos são feitos de plástico e isso está a afetar o mundo à nossa volta. Está a matar imensos animais”, continua Jacob na carta.

A cadeia McDonald’s não ficou indiferente à carta e respondeu diretamente à criança. “Compreendemos perfeitamente que o Jacob gostaria que pensássemos em usar diferentes materiais nos brinquedos. E a McDonald’s está à procura de alternativas que irão manter os nossos Happy Meal divertidos sem causar danos no ambiente”, responde o porta voz do McDonald’s, de acordo com o “The Independent“.

O porta voz acrescenta que a cadeia tem orgulho no facto de os restaurantes McDonald’s serem o local onde os clientes gostam de ir comer, e que os brinquedos do Happy Meal façam parte do divertimento dos clientes. Contudo, a companhia já está à procura de alternativas que vão ao encontro do apelo de Jacob.

Nas declarações, o porta voz anuncia ainda que estão a pensar introduzir mais livros, jogos de tabuleiro e brinquedos sem plástico no menu das crianças. Esta medida vai reduzir em cerca de 60% o número de plástico usado nos brinquedos, em comparação com o primeiro semestre do ano.

Kirsty Douglas, mãe de Jacob, referiu que o filho já se preocupa com o ambiente e com os animais há algum tempo, e que a própria família tem feito algumas mudanças em casa, como substituir o gel de banho por sabonete. “Ele andava a pensar o que poderia fazer mais e achou que ao entrar em contacto com o McDonald’s, uma grande empresa, poderia fazer a diferença”, acrescenta a mãe do jovem de oito anos.

E fez. Pelo menos a cadeia está a considerar novas alternativas para que as crianças continuem a brincar quando pedem um Happy Meal, mas as mudanças chegam também aos adultos.

A companhia americana tinha anunciado no mês passado que iria remover as tampas de plástico dos gelados McFlurry, bem como o plástico de uso único das tigelas onde são servidas as saladas. A primeira medida vai entrar em vigor em todos os restaurantes da cadeia no Reino Unido a partir de setembro.

Quanto à segunda, já está a ser praticada nos restaurantes do Reino Unido. Agora as saladas são servidas em recipientes de papel 50% reciclado. Ambas as medidas permitem uma redução dos plásticos descartáveis em cerca de 485 toneladas por ano.

De acordo com o “Metro”, o diretor da cadeia McDonald’s do Reino Unido e da Irlanda referiu: “Comprometemo-nos a ouvir os nossos clientes e a encontrar soluções com os nossos fornecedores.”

A carta do rapaz de 8 anos não é o primeiro alerta que a cadeia recebe. No mês passado duas irmãs, Ella e Caitlin McEwan, reuniram pelo menos 400 mil assinaturas numa petição com o mesmo objetivo de Jacob: acabar com o plástico nos menus das crianças.

A petição dirigia-se às cadeias McDonald’s e Burger King, mas as irmãs só conseguiram obter resposta da última. Esta indicou que a petição foi passada para a equipa de gestão da empresa.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]