Depois de ter sido recentemente considerado o primeiro rapper a tornar-se bilionário, Shawn Corey Carter volta a aventurar-se numa área completamente diferente da música. Provavelmente não o conhece por este nome, mas se dissermos Jay-Z ou que é o marido de Beyoncé, é impossível não se fazer luz.

Já criou uma linha de roupa, tem uma marca de bebidas alcoólicas e fundou a Roc Nation Sports, empresa de agenciamento de atletas da NBA, mas agora junta ao seu currículo uma estreia. Jay-Z acaba de se tornar diretor de estratégia de uma das maiores empresas de canábis da Califórnia, nos Estados Unidos, a Caliva.

Jay-Z junta-se agora a outras celebridades que já se tinham envolvido na área, como Snoop Dog, que tem a sua própria empresa de canábis, e Whoopi Goldberg que tem uma linha de produtos com canábis medicinal para tratamento de dores menstruais.

Estudo. Uso diário de canábis aumenta o risco de psicose

“Com todo o potencial da indústria da canábis, a experiência e conhecimento da Caliva, fazem dela a melhor parceira para este trabalho. Queremos criar algo incrível, divertirmo-nos no processo, fazer o bem e trazer as pessoas connosco”, explicou o rapper em comunicado.

A empresa que acaba de contratar Jay-Z vê nesta parceria uma grande mais valia, principalmente numa fase em que a indústria da canábis não está a passar pela sua melhor fase, financeiramente falando, mesmo agora que se tornou legal em vários estados dos Estados Unidos desde o ano passado. De acordo com o BDS Analytics, a venda da canábis legal em 2018 caiu mais de 400 milhões de euros em relação ao ano anterior. “Ele vai ter um papel crucial na direção criativa e estratégia da marca. Pode trazer mudanças importantes na indústria em termos de visibilidade”, afirmou a marca em comunicado emitido no site.