Pink defende filhos da polémica foto no Memorial do Holocausto

A artista publicou uma foto dos filhos que gerou cerca de 299 gostos e mais de três mil comentários — nem todos positivos.

A cantora recorreu ao Instagram para defender os filhos

Axelle/Bauer-Griffin/GettyImages)

“Berlin, I love you”. É com uma mensagem a expressar amor pela capital da Alemanha que começa a descrição da fotografia publicada no Instagram por Pink este fim de semana. A imagem mostra os filhos de Pink — Willow, de 8 anos, e Jameson, de 2 — a correr no Memorial do Holocausto em Berlim. Momentos depois da partilha, começavam as críticas.

Um dos utilizadores do Instagram comenta, de forma revoltada, que Pink destrói as coisas boas e bonitas na sua página pessoal. Outro comentário vai mais longe: “É errado para eles estar a correr à volta do Memorial do Holocausto. Precisa de lhes explicar o respeito deste local e, não, isto não é correto”.

A cantora defende os filhos dizendo, na descrição da própria imagem, que para ela o Memorial é uma celebração da vida depois da morte. Além disso, continua, tanto ela como os filhos são judeus.

Pink pede, como nota final, que os seguidores guardem o ódio e o julgamento para eles próprios.

Há dois meses, Pink tinha dito no programa de Ellen DeGeneres que não iria partilhar mais fotografias dos filhos nas redes sociais. O comentário surgiu no seguimento de um episódio semelhante ao que aconteceu este domingo, 14 de julho — foi considerável o número de críticas numa fotografia de Instagram que mostrava o filho de Pink, Jameson, sem fralda.

Apesar das críticas, surgiram também vários comentários de apoio: “Quanto estive lá há alguns anos havia dezenas de crianças a correr e a brincar. Achei que era perfeito ver que a vida e a alegria perduram apesar dos atos monstruosos. Uma homenagem maravilhosa.”

Várias figuras públicas deixaram também comentários positivos. É o caso de Beth Copeland, que refere que adora a forma como Pink ama as suas crianças, e de Selma Blair que diz: “Eu também amo Berlim. Amo que o que aconteceu não foi esquecido. Amo esta celebração da vida. Amo-te.”

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]