NOS Alive. Os acessórios para a cabeça que não passaram despercebidos

Unicórnios, marinheiros, cowboys, viu-se um pouco de tudo no primeiro dia do festival. Tudo menos pessoas sem acessórios na cabeça.

Alguns acessórios foram mais criativos do que os outros

Os looks festivaleiros já estão praticamente formatados. Há peças quase obrigatórias que já sabemos que vamos encontrar num evento de música, como os calções de ganga mini, os quimonos e os botins estilo militar.

Por muito que cada festival tenha o seu estilo, estas são sempre garantidas. E no NOS Alive também as encontrámos. No primeiro dia do festival, que chegou a Passeio Marítimo de Algés esta quinta-feira, 11 de julho, e trouxe Algés The Cure, Smashing Pumpkins e The Chemichal Brothers, além de todas estas peças, houve outras que se destacaram: os acessórios para a cabeça.

Apesar de as coroas de flores serem sempre o acessório de cabeça mais visto em festivais — é já uma imagem de marca —, neste primeiro dia de NOS Alive praticamente não as vimos. Mas cruzámo-nos com bandoletes de unicórnios, perucas, lenços, bandanas, chapéus de todos os tipos, fitas e até ventoinhas.

Num dia com mais de 30 graus e muito sol, os chapéus eram de se esperar. Mas os festivaleiros conseguiram ser criativos. Pelo recinto passaram bonés, chapéus de palha, chapéus de cowboy, chapéus de marinheiro e até chapéus de chuva. Quem não tinha chapéu ou outro acessório qualquer na cabeça, não ficou sem nada. As bandoletes coloridas da EDP invadiram o festival e estiveram na cabeça de muitos festivaleiros.

Mostramos-lhe tudo.

Texto de Fabíola Carlettis, fotografia de Samuel Costa.
Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]