Quando a época dos casamentos se aproxima, há dois tipos de pensamento: o de quem fica apenas contente pelos amigos e pelas festas que vão ter; e o de quem começa a fazer contas à vida. E a quantidade de contas que há para fazer é, provavelmente, maior do que imagina.

Um estudo publicado recentemente pelo “The Knot“, analisou 1.300 pessoas que foram convidadas para casamentos no passado, para perceber quanto gastaram em cada um, desde os presentes, às viagens, estadia ou roupas. O resultado do estudo mostra que, em média, um convidado gasta cerca de 691€ por casamento, enquanto que os convidados mais próximos dos noivos, como os padrinhos, gastam 758€.

Estes valores têm em conta aqueles convidados que têm que viajar para o local do casamento e os que não têm que fazê-lo, sendo que é exatamente nas viagens e estadia que mais se gasta dinheiro. Ou seja, quando soubermos que o casamento fica a uns quantos quilómetros, é preciso começar a fazer contas.

Segundo este mesmo estudo, um em cada três convidados pensam primeiro sobre os custos totais do casamento, principalmente os de viagens e estadia, antes de confirmarem a presença. Se o casamento for muito longe, pode ser um fator que leva o convidado a ponderar não ir.

Casamentos. É de bom tom oferecer dinheiro? E levar vestido preto?

Ainda que os gastos tenham sido acima do que se esperava ou gostava, 70% dos entrevistados no estudo garantem ter aproveitado bem o dia e desfrutado do casamento.

Apesar de os principais custos estarem relacionados com o dia do casamento, o dinheiro começa a ser gasto bem antes da data. A despedida de solteiro é um dos principais fatores que aumenta o preço médio de cada casamento. Isto porque normalmente implicam viagem, estadia, alimentação, festa e acessórios.

Não ir à despedida de solteiro pode ser o primeiro passo para quem quer confirmar presença no casamento, mas não quer declarar falência. Outro truque é dividir os custos da viagem com outros convidados, caso a viagem possa ser feita de carro. Comprar o presente da lista dos noivos logo no início, também ajuda a conseguir escolher as opções menos caras.

Quanto à roupa, que é um problema ainda maior para as mulheres, pode optar-se por comprar em lojas mais acessíveis e depois personalizar o vestido, de forma a não estar igual a mais ninguém no casamento. Com um cinto ou um lenço, por exemplo, o look pode ficar logo diferente, sem se gastar muito. Aproveitar os saldos para comprar vestidos para casamentos também é uma boa solução.