Cristina justifica-se depois de ser criticada pela entrevista a Maria das Dores

Entrevistou a mulher que mandou matar o marido. As críticas nas redes sociais multiplicaram-se e Cristina reagiu. Assim como Goucha.

Cristina Ferreira entrevistou Maria das Dores, uma socialite que mandou matar o marido em 2007

Desde o primeiro número que as capas da revista “Cristina” não deixam ninguém indiferente e já tiveram como protagonistas Marcelo Rebelo de Sousa, José Castelo Branco ou Catarina Corujo – a modelo plus size que mostrou as mamas para o número que saiu em abril deste ano.

Desta vez, Cristina entrevistou Maria das Dores, uma conhecida socialite acusada de ter mandado matar o marido em 2007. Sentenciada a uma pena de prisão de 21 anos, Maria das Dores tem dois filhos – um dos quais não vê desde que entrou na cadeira.

Como já vem sendo habitual, foi partilhado um clipe da conversa nas redes sociais da apresentadora e os fãs não gostaram. Comentários de revolta e de ódio sucederam-se e suplantaram aqueles que congratulavam a apresentadora pela coragem.

Maria das Dores é a nova capa da revista "Cristina"

A onda crítica foi tal que Cristina Ferreira sentiu necessidade de se justificar este sábado, 6 de julho, no Instagram. Numa série de fotos pode ler-se “Ouvir uma assassina não é torná-la inocente. Maquilhar uma assassina não é torná-la inocente. Respeitar a dignidade do ser humano não é torná-lo inocente. Refletir, pensar, equacionar, perceber como funciona a mente, é evoluir”.

O apoio de Goucha

Na mesma publicação, o apresentador do “Você na TV” vem em defesa da amiga e ex-colega de programa. “Se fosse a Oprah a tê-la entrevistado já seria a maior!”, escreveu. Cristina Ferreira fez questão de responder e escreveu-lhe: “Tanta vez falamos do sítio onde se vive e nasce. E do tanto por fazer. E do que nunca tivemos medo de fazer. Quando sabemos do nosso caminho ninguém nos desvia”.

Mas Manuel Luís Goucha não foi o único que saiu em defesa da apresentadora. Kátia Aveiro, que também figurou na revista “Cristina” o ano passado, comentou a publicação a congratular Cristina Ferreira.

“É preciso passar uma vida a explicar o inexplicável. A nossa opinião pública anda tão amargurada e tão vazia de conhecimento que descarregam as frustrações no trabalho dos outros. Com críticas sem sentido. Lamentável. Parabéns, Cristina pela coragem de ser diferente e pelo teu trabalho maravilhoso. És única e isso infelizmente ainda não entra na cabeça de muita gente”, comentou.

O comentário de Cristina no seu programa

Esta segunda-feira, 8 de julho, Cristina Ferreira reagiu à polémica ao lado de Cláudio Ramos. O vizinho, como é tratado durante o programa, chegou acompanhado de um novo exemplar da revista e começou por dizer que era uma grande entrevista.

Cristina aproveitou a comentou: “Acho que qualquer jornalista quereria fazer esta entrevista. Aliás, não há nenhum meio de comunicação que não quisesse ter esta entrevista”. “É difícil de perceber, é difícil de aceitar. As pessoas perguntaram-se se fosse alguém da minha família se eu gostava de as entrevistar. E eu gostava muito porque queria saber o que aconteceu”, explicou a apresentadora reagindo a algumas críticas que lhe fizeram nas redes sociais.

“Isto não inocenta ninguém. Não lhe pago o erro. Ela comentou um erro e está a pagar por ele. Não a estou a desculpar. Acho que o que ela fez é horrível”, continuou justificando-se perante os telespetadores.

Cláudio Ramos interveio no final para dizer que reafirmar que “qualquer pessoa que trabalha neste meio gostava de ter esta entrevista”. “Claro”, respondeu a apresentadora. “Mas é difícil de aceitar que tenha sido eu”, rematou.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. marianacost[email protected]