Alasca atinge temperaturas extremas e há vários fogos ativos por todo o estado

A última temperatura máxima registada era de 28 graus, em 1969. Especialistas acreditam que esta situação será cada vez mais frequente.

Um especialista não tem dúvidas que estas condições extremas vão ser mais frequentes com as alterações climáticas

Unsplash

O estado do Alasca, nos Estados Unidos, que ligamos imediatamente a grandes lagos e a montanhas com neve, está a arder e atingir temperaturas nunca antes vistas.

De acordo com a CBS, várias agências governamentais já emitiram avisos sobre os perigos destas condições meteorológicas, e três cidades do estado norte-americano atingiram temperaturas máximas, nunca antes registadas.

Na sexta-feira, 5 de junho, havia locais a chegar aos 32 graus, sendo que a temperatura máxima atingida nas mesmas regiões era de 28 graus, e remota ao ano de 1969 — a temperatura habitual do Alasca nesta época do ano ronda os 23 graus.

Também de acordo com um canal afiliado da CBS, existem, no momento, mais de 100 fogos ativos em todo o estado do Alasca. Estas condições inéditas levaram as autoridades a suspender as vendas de materiais de fogos de artificio, mas um especialista em meteorologia não tem dúvidas sobre o que leva a este assustador cenário e culpa as alterações climáticas.

“Estes fenómenos e condições extremas vão ser, provavelmente, cada vez mais frequentes num mundo mais quente”, disse Rock Thoman, um especialista em clima da universidade do Alasca, à Associated Press.

Partilhe
Fale connosco
Se encontrou algum erro ou incorreção no artigo, alerte-nos. Muito obrigado. [email protected]