Kim Kardashian acaba de receber 2,3 milhões de euros num processo contra a marca de roupa britânica Missguided, que acusa de imitar as suas roupas com o objetivo de lucrar de forma rápida. A juíza concedeu então 2,3 milhões de euros em danos, mais 52 mil euros em custos legais.

Na ação judicial, Kardashian afirmou que o site era conhecido por imitar roupas de todas as celebridades. De acordo com a BBC, a empresa com sede em Manchester, foi condenada por uma juíza na Califórnia a pagar os danos depois de não ter respondido ao processo de Kardashian.

A juíza Virginia A. Phillips, do Tribunal Distrital dos EUA do Distrito Central da Califórnia, decidiu que a Missguided não deve usar nenhuma marca registada em nome da Kim Kardashian West com intenção de obter vendas, marketing ou distribuição dos seus produtos.

5 produtos de beleza usados por Kim Kardashian (e à venda em Portugal)

O processo, que foi aberto em fevereiro, contra a marca de roupa, diz: “A Missguided não reproduz apenas o look destas celebridades visto nas passadeiras vermelhas, nas fotos de paparazzi e nas publicações das redes sociais, a Missguided usa sistematicamente os nomes e imagens de Kim Kardashian e outras celebridades para anunciar e despertar interesse no seu site e roupa.”

Toda a ação foi desencadeada em fevereiro, quando Kim publicou uma foto sua no Instagram a usar um vestido dourado, onde escreveu a seguinte legenda: “Marcas roupa online, podem por favor esperar até eu usar isto na vida real antes de vocês imitarem?”

Passado poucas horas, a loja de roupa postou a foto de uma modelo a usar um vestido semelhante ao da Kim, acompanhada com a legenda: “O diabo trabalha duro, mas a Missguided trabalha mais duro”.

A marca identificou a Kim Kardashian West na publicação, respondendo: “Só tens alguns dias antes disto ir para o site.”

A publicação foi apagada de imediato.